Projeto cria hortas em escolas de Curitiba e Colombo

Mariana Ohde


Projeto realizado em parceria pela Emater, Fundepar e secretarias de Estado da Agricultura e da Educação, com o apoio da Prefeitura de Curitiba, vai garantir, neste segundo semestre do ano, a instalação de hortas escolares em 23 em colégios estudais de Curitiba e 3 de Colombo.

A capacitação técnica das pessoas (pedagogos, professores e diretores) que vão realizar com os alunos esse trabalho acontece nesta sexta-feira, 30 de junho, no escritório da Emater, em Curitiba.

Segundo o engenheiro agrônomo Iniberto Hamerschmidt, coordenador estadual do projeto Olericultura, da Emater, essa ação definida como Projeto Educando com a Horta Escolar e a Gastronomia tem pelo menos três objetivos.

“Um deles é aproveitar o quintal das escolas para produzir alimentos saudáveis que podem ser usados para enriquecer a merenda escolar no dia a dia. Outro, seria utilizar esse espaço com um propósito pedagógico, envolvendo os alunos para mostrar aspectos relacionados a disciplina de Ciências, ensinar como se lida com a terra e ver como acontece o desenvolvimento das plantas. Por último, esperamos que essa prática possa ter um efeito multiplicador, levando os alunos a provocarem seus país ou irmãos maiores para fazer o mesmo em suas casas”.

As hortas escolares terão em média 50 metros quadrados. Iniberto conta que inicialmente serão cultivadas espécies folhosas além de cenoura, beterraba, repolho, couve-flor e couve-brocolis. “Como o cultivo será em espaço aberto, deixaremos as hortaliças de frutos para etapas futuras, optando agora por aquelas que podem crescer com mais facilidade em ambiente desprotegido”.

A Emater prestará assistência técnica durante todas as fases de implantação e condução das hortas, através de dois extensionistas rurais.

O investimento estimado para a instalação de cada horta é de R$1 mil, bancado pela própria escola. Este recurso será usado para a compra das ferramentas, sementes, fertilizante orgânico e os corretivos de solo como calcário e fosfato natural.

“Outro detalhe importante é que vamos conduzir todos as áreas cultivadas seguindo os princípios da agricultura orgânica, sem o uso de venenos e de fertilizantes sintéticos. Com isso, vamos colher um produto totalmente seguro e com muita qualidade nutritiva”, comenta Iniberto.

O evento de formação deve reunir aproximadamente 70 trabalhadores das escolas (diretores, professores e pedagogos). A Nutricionista Andréa Bruginski, da Secretaria de Estado da Educação, vai falar sobre Alimentação Saudável; o engenheiro agrônomo Iniberto Hamerschmidt, vai passar informação sobre Implantação e manejo das hortas escolares; o engenheiro agrônomo Rodolfo Queiroz, chefe da unidade de Agricultura Urbana, da Secretaria Municipal de Abastecimento de Curitiba, apresentará o Programa Horta Urbana e Nosso Quintal; e o professor Dr. Marcelo Ricardo Lima, do Departamento de Solos e Engenharia Agrícola da UFPR, tratará do Programa Solo na Escola.

Previous ArticleNext Article
Mariana Ohde
Repórter no Paraná Portal