Saque extra de até R$ 498 do FGTS será liberado

Redação

FGTS - Governo - empregador - trabalhadores - salário mínimo

Os trabalhadores que tinham saldo de até um salário mínimo (R$ 998) por conta do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) e já sacaram o limite de R$ 500 poderão retirar, nesta sexta-feira (20), o valor restante.

Para atender o saque extra, 2.381 agências estarão com horário estendido. As que abrem às 10h já estarão funcionando às 8h.

Na quarta (18), teve início a liberação do saldo para nascidos nos meses de novembro e dezembro. Ao todo, segundo a Caixa, R$ 3,34 bilhões estão liberados a 8,3 milhões de trabalhadores.

O valor complementar de até R$ 498 poderá ser pago a 10 milhões de pessoas, num total de R$ 2,6 bilhões.

A complementação será feita porque a medida provisória que liberou esse dinheiro foi alterada durante a discussão na Câmara e, no Senado, aumentou o limite. A lei publicada no “Diário Oficial da União” na semana passada definiu o dia 24 de julho deste ano como referência.

Portanto, os trabalhadores que, nessa data, tinham mais do que mínimo por conta, continuarão com o limite de R$ 500.

Quem não quiser retirar o dinheiro -sejam os R$ 500 ou os R$ 998- poderá pedir à Caixa a devolução dos valores à conta do FGTS. A solicitação precisa ser feita diretamente em uma agência do banco, que promete o estorno em um dia.

Quem não fizer o pedido só terá o dinheiro devolvido ao fundo em março do ano que vem. Segundo a Caixa, a devolução será feita com a correção monetária a que o trabalhador teria direito se o dinheiro estivesse no FGTS.

Enquanto isso não ocorre, o dinheiro referente ao saque fica debitado das contas vinculadas, separado para o trabalhador que quiser sacar.

Os correntistas da Caixa que pediram a transferência automática dos valores não precisarão renovar o pedido, e o crédito será enviado à conta. Por outro lado, quem optou pelo desfazimento antes da publicação da lei não poderá acessar essa retirada extra.

Os saques deverão ser feitos nos caixas de autoatendimento para quem tem a senha do cidadão. Em algumas agências, a Caixa está orientando o trabalhador a cadastrar uma senha para que não seja necessário fazer a retirada na boca do caixa.

Nas lotéricas, quem tiver senha cadastrada precisará apresentar um documento de identidade. Sem a senha, o limite de saque por conta é de R$ 100.

Com o cartão cidadão e a senha, é possível fazer a retirada em qualquer correspondente Caixa. O banco vem recomendando que, em todo caso, os trabalhadores levem a carteira de trabalho.

Previous ArticleNext Article