Seca e geadas prejudicam produção de milho no Paraná

Roger Pereira


Da Band News FM Curitiba

As lavouras de milho tiveram prejuízos de pelo menos 12% na safra 2015/16, em relação a expectativa inicial da colheita. Segundo um relatório da Secretaria Estadual da Agricultura e do Abastecimento, divulgado hoje (sexta), o milho sofreu com a estiagem de abril e maio, especialmente na região Norte do Estado, e em junho foi atingido por geadas severas. A produção deve variar pouco mais de onze milhões de toneladas e a estimativa inicial apontava para colheita de quase 13 milhões. De acordo com o diretor do Departamento Rural da secretaria, Francisco Simioni, as perdas podem ser ainda muito maiores.

“Esse percentual de perdas pode aumentar, em função de que esse milho que está sendo colhido é o milho que não foi afetado pela geada. Ao longo do mês de julho esses percentuais podem ser mais elevados e no levantamento de julho que poderemos ter uma real noção, principalmente no fator qualidade, pois além da quantidade, estamos tendo perdas também na questão da qualidade”, disse.

As lavouras da safra de feijão também registraram perdas devido ao clima. O potencial produtivo do feijão paranaense projetava uma produção de 750 mil toneladas, mas teve uma quebra de 19%. O Paraná é responsável por 24% da produção de feijão no país. Por outro lado, o diretor do Deral afirma que há outras culturas beneficiadas pelo tempo, como o trigo.

“Trigo nós temos uma redução de área de aproximadamente 16% em relação ao ano passado. A cultura do trigo já vem com desestímulo desde o início do ano porque a cultura do milho está sendo muito mais atrativo que o trigo, que ficou como segunda opção para o produtor por conta das perspectivas de mercado”, explicou.

A lavoura de fumo também teve boa safra, embora tenha ocorrido uma quebra de 15% em relação à produção anterior.

Previous ArticleNext Article
Roger Pereira
Repórter do Paraná Portal