Sonegação fiscal é alvo de operação do Ministério Público do Paraná

Lorena Pelanda e Assessoria


Cinco mandados de busca e apreensão são cumpridos em três cidades do Paraná e três da Grande São Paulo. A operação batizada de Óxido foi deflagrada nesta terça-feira (18), pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco).

Os mandados são cumpridos em Curitiba, Pinhais e Campo Largo. Os mandados são cumpridos em residências, em uma empresa e em um escritório de contabilidade.

O Gaeco apura ilícitos na área de sonegação fiscal, falsidade documental e lavagem de dinheiro. Estão sendo investigados empresários que criam empresas de fachada cujos débitos tributários o Estado não consegue cobrar, pois as empresas logo são fechadas, sendo substituídas por outras com a mesma finalidade de dificultar a cobrança dos impostos. Os empresários, porém, continuam suas atividades comerciais em empresas que funcionam regularmente, sem gerar débitos tributários, que são lançados nas empresas de fachada.

Com esse esquema, essas empresas (do ramo de metais e recicláveis) conseguem manter-se formalmente em dia perante a Receita Estadual e os credores. O valor dos débitos não pagos já apurado totaliza cerca de R$ 37,6 milhões.

Previous ArticleNext Article
Lorena Pelanda
Coordenadora de jornalismo da rádio BandNews FM Curitiba