Universidade abre curso voltado ao mercado imobiliário

Jordana Martinez



De olho no mercado imobiliário aquecido em 2018, depois de anos seguidos de retração, a Apolar Imóveis, lançou recentemente um Programa de Desenvolvimento Estratégico, em parceria com a Universidade Positivo.

O programa funciona como um curso de extensão, voltado à corretores autônomos, gerentes e diretores de unidades da rede, dentro do setor de Pós-Graduação da Universidade Positivo.

O painel de abertura do curso foi apresentado pelo reitor da universidade, o professor e economista José Pio Martins: “A iniciativa da Apolar é louvável, uma vez que a empresa mostra que tem apreço pela educação, pelo saber e pelo aprendizado. É esse diferencial que move o ser humano a melhorar não só no aspecto profissional, como em todas as esferas da vida”.

O Programa de Desenvolvimento Estratégico terá oito módulos, com aulas às terças e quintas-feiras e contará com 48 alunos.

“A turma completa nos deixa muito satisfeitos, pois o estudo é algo que fica com você para o resto da vida. Eu aprendi isso com meu pai, que tinha esse lema. A partir daí surgiu a ideia de investir na equipe, trazendo os colaboradores de volta para a sala de aula. A prática é fundamental, sem dúvidas, mas a teoria também é imprescindível”, afirma um dos sócios proprietários da Apolar Imóveis, Daniel José Galiano.

O coordenador e professor de Pós-Graduação e Educação Continuada da Universidade Positivo, Jorge Biff Netto, responsável por ministrar alguns módulos do curso, completou: ”No cenário atual é importante estar preparado e a Apolar dá um passo à frente da concorrência com o lançamento deste curso, o que será muito importante para encarar o mercado. Aqui na Universidade Positivo temos uma linha de pós-graduação que aborda as nuances do mercado imobiliário e poderemos dar todo o suporte que eles necessitam”.

De acordo com dados do Sindusco-PR o início de recuperação econômica em 2017 se refletiu no mercado imobiliário brasileiro, que fechou o ano passado com resultados positivos, após um 2015 e um 2016 pouco animadores. “E a previsão é a de que 2018 seja um ano ainda melhor, com crescimento em torno de 10%”, prevê José Carlos Martins, presidente da CBIC, a Câmara Brasileira da Indústria da Construção.

Previous ArticleNext Article
Jordana Martinez
Profissional multimídia com passagens pela Tv Band Curitiba, RPC, Rede Massa, RicTv, rádio CBNCuritiba e BandNewsCuritiba. Hoje é editora-chefe do Paraná Portal.