UTFPR amplia vagas para empreendedores

Com Metro Jornal CuritibaCom um novo espaço de mil metros quadrados no Ecoville, a Incubadora Ícarus de Inovações Tecnol..

Julie Gelenski - 13 de fevereiro de 2017, 09:02

Com Metro Jornal Curitiba

Com um novo espaço de mil metros quadrados no Ecoville, a Incubadora Ícarus de Inovações Tecnológicas (IUT/ UTFPR-CT) está procurando novos projetos de empreendedorismo para apoiar.

Até o dia 17 de fevereiro está aberto um edital para ao menos duas novas empresas. O processo, no entanto, ainda deve ser ampliado para ao menos mais dois projetos, segundo a coordenadora do Programa de Empreendedorismo e Inovação da UTFPR, Silvana Weber. “Estamos com um novo piso que vai passar por reforma. O número vai depender das obras e dos projetos que apareçam”, explica.

Podem participar da seleção não apenas alunos ou ex-alunos, mas qualquer pessoa que queira desenvolver seu produto ou serviço dentro da universidade e que tenha perfil de empreendedor. “Qualquer pessoa que tenha uma ideia de base tecnológica pode participar”, destaca Silvana.

Depois de ser escolhida, a empresa incubada pode usar o espaço dentro da UTFPR, incluindo os laboratórios, e ainda terá assessoria especializada dos técnicos da universidade.

No entanto há custos de aluguel dos espaços, que vão de R$ 100 a R$ 500. “Uma das vantagens é estar dentro da universidade e ter todo o auxílio”, diz Silvana.

O edital para a seleção está disponível no Portal da UTFPR – Câmpus Curitiba (utfpr. edu.br/curitiba)

Ampliação

A incubadora fechou, recentemente, uma parceria com o Sebrae, o que trouxe novos recursos para os projetos. Além disso, a incubadora está cadastrada no UBI Global, com sede na Suécia, que é atualmente o órgão mundial mais importante para avaliar o desempenho de incubadoras.

“Hoje estamos entre as top 50”, comemora Silvana.

Ela destaca ainda que novas parcerias podem ser fechadas em breve, já que a incubadora agora também recém obteve o cadastramento junto ao CATI (Comitê da Área de Tecnologia da Informação), do Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação.

O processo credencia a incubadora obter recursos via BNDES, por exemplo.

De 18 empresas, 16 estão abertas

A incubadora da UTFPR funciona há 15 anos e durante esse período já acolheu 18 empresas, das quais 16 seguem abertas.

“Uma delas começou aqui com seus dois funcionários e hoje fica numa mansão na Avenidade Batel, com 67 funcionários e um pool de seis empresas”, conta a professora Silvana Weber.

Atualmente são cinco empresas incubadas pela universidade, entre elas uma que desenvolveu um software para que varejistas controlem melhor seus preços, estoques e aumentem as vendas.

Caso a empresa desenvolva algum produto que necessite de patente, a UTFPR também auxilia no processo, sendo que a instituição se torna parceira na distribuição dos royalties.