Vendas pela internet são 12% do varejo, mas ainda podem se aproximar de 19% em novembro

Joana Cunha - Folhapress


Apesar do afrouxamento das regras de distanciamento social na pandemia, as vendas feitas pela internet representaram quase 12% do total comercializado pelo varejo em outubro, aponta levantamento da ABComm (Associação Brasileira de Comércio Eletrônico).

Segundo a entidade, os canais digitais se consolidaram como estratégia do varejo, mesmo com o avanço da vacinação contra a Covid e a retomada do comércio de rua.

Em março de 2020, quando os primeiros casos do coronavírus estavam começando a surgir no país, o comércio eletrônico tinha participação de pouco mais de 7% no total das vendas.

Essa parcela cresceu ao longo do ano, com oscilações, atingindo um pico de 14,4% em novembro, mês da Black Friday, principal data para o varejo virtual.​

Neste ano, o patamar das vendas pela internet ficou acima de dois dígitos em quase todos os meses, com exceção de fevereiro (8,6%) e março (8,9%).

Atualmente, a redução nos casos e mortes pela doença facilita o acesso ao comércio físico.

Ainda assim, as projeções da ABComm para novembro apontam para um pico de 18,7% de participação das vendas virtuais, graças ao impacto da Black Friday, que acontece no dia 26.

Na média do ano, o ecommerce será responsável por 11,3% das vendas no varejo, contra os 9,6% registrados em 2020, segundo as estimativas da associação.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="800919" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]