Vivo, Tim e Claro compram ativos da rede móvel da Oi por R$ 16,5 bi

Tr√™s companhias de telecomunica√ß√Ķes do mercado brasileiro ‚Äď Vivo, Tim e Claro ‚Äď adquiriram hoje (14), em leil√£o na 7¬™ Va..

Alana Gandra - Repórter da Agência Brasil - 14 de dezembro de 2020, 21:12

Ilustração/Pixabay
Ilustração/Pixabay

Tr√™s companhias de telecomunica√ß√Ķes do mercado brasileiro ‚Äď Vivo, Tim e Claro ‚Äď adquiriram hoje (14), em leil√£o na 7¬™ Vara Empresarial do Tribunal de Justi√ßa do Rio de Janeiro (TJRJ), os ativos da rede de telefonia m√≥vel da Oi pelo pre√ßo de R$ 16,5 bilh√Ķes.

Cada empresa comprou uma parte da Oi, e a divis√£o dos ativos ser√° feita de forma a preservar a competi√ß√£o. ‚ÄúQuem tem menos clientes vai levar mais, de forma a manter o equil√≠brio entre as tr√™s companhias‚ÄĚ, informou a assessoria de imprensa contratada para a opera√ß√£o.

Com o leil√£o, que integra o plano de recupera√ß√£o judicial da empresa, a Oi ficar√° operando somente a rede de fibra √≥ptica. Estimativas apontam que, com a compra feita nesta segunda-feira, a participa√ß√£o da Vivo, da Tim e da Claro subir√° de 33% para 37%, de 23% para 32% e de 26% para 29%, respectivamente. A assessoria explicou, contudo, que esses n√ļmeros n√£o s√£o definitivos.

De acordo com informa√ß√£o do TJRJ, a proposta das tr√™s teles foi a √ļnica apresentada no leil√£o. A audi√™ncia virtual de abertura das propostas fechadas para venda da Unidade de Produ√ß√£o Isolada ‚Äď UPI Ativos M√≥veis foi presidida pelo juiz Fernando C√©sar Viana, da 7¬™ Vara Empresarial, que homologou o resultado do leil√£o.

A Oi entrou em recupera√ß√£o judicial em junho de 2016, ap√≥s acumular d√≠vida bruta de R$ 64 bilh√Ķes com cerca de 55 mil credores, informou o TJRJ.

LEIA MAIS: Cliente é condenado a dois anos de prisão por racismo contra funcionária de mercado no PR