Eleições 2020
Compartilhar

Eleitor é preso em Curitiba por tirar foto da urna eletrônica

Um eleitor de Curitiba foi preso em flagrante por tirar foto da urna eletrônica, ou seja, violou o sigilo do voto. A inf..

Redação - 15 de novembro de 2020, 13:56

(Geraldo Bubniak/AGB)
(Geraldo Bubniak/AGB)

Um eleitor de Curitiba foi preso em flagrante por tirar foto da urna eletrônica, ou seja, violou o sigilo do voto. A informação foi confirmada pelo TRE-PR (Tribunal Regional Eleitoral), que informou que a PM (Polícia Militar) já registrou 134 ocorrências e 30 encaminhamentos.

O comandante-geral da PM, Coronel Péricles de Matos, avalia que o trabalho está relativamente tranquilo na capital paranaense. De acordo com ele, são 10 mil policiais militares trabalhando em 4.800 locais de votação do Paraná.

"Prevemos com a obediência aos decretos referentes ao coronavírus, que teremos uma eleição tranquila, com baixa incidência na estatística policial", completou o comandante-geral da PM no Paraná.

Segundo ele, as ocorrências mais comuns são perturbação do momento de voto e propaganda irregular. Vale lembrar que a Polícia Militar também fiscaliza a Lei Seca, que proíbe o consumo de bebidas alcoólicas em locais públicos até às 17h. Além disso, outro trabalho da PM é o monitoramento das pessoas que não usam máscara. O item é obrigatório para votar, assim como documento oficial e caneta.

TROCAS DE URNAS E DENÚNCIAS

O último boletim oficial do TRE-PR aponta que 93 urnas eletrônicas tiveram que ser substituídas no Paraná. Além disso, são 5.246 denúncias registradas no aplicativo Pardal. O informe tem dados das eleições até às 13h15.