Conheça Mabel Canto, candidata a prefeita de Ponta Grossa neste segundo turno

Jorge de Sousa

Conheça Mabel Canto, candidata à prefeita de Ponta Grossa neste segundo turno

Ponta Grossa decide neste domingo (29), quem será a primeira mulher a vencer uma eleição para prefeita na história do município dos Campos Gerais. Mabel Canto (PSC) e Professora Elizabeth (PSD) serão protagonistas deste bate-chapa.

No primeiro turno, a deputada Mabel Canto fechou a apuração com 37,27% dos votos válidos (61.702 votos), enquanto Professora Elizabeth ficou com 31,15% dos votos válidos (51.565 votos).

Para auxiliar os cidadãos de Ponta Grossa neste segundo turno, o Paraná Portal entrevistou as duas candidatas sobre as motivações, apoios e os primeiros atos em caso de vitória neste domingo.

QUEM É MABEL CANTO?

Mabel Canto é filha do ex-prefeito de Ponta Grossa Jocelito Canto e começou a carreira na vida pública no gabinete do pai na Assembleia Legislativa do Paraná, sendo assessora parlamentar entre os anos de 2003 e 2010.

“Foi ele quem me ensinou muito do que eu sei hoje. Ensinou a ter um olhar para as pessoas, para as questões sociais e que a política é feita para melhorar a vida das pessoas. E sempre digo que eu sou sim filha do Jocelito, com muito orgulho”, explicou a deputada.

A primeira eleição disputada por Mabel Canto foi a disputa por uma vaga na Assembleia Legislativa do Paraná em 2018, com a advogada sendo eleito como deputada estadual com mais de 35 mil votos.

“É uma honra ser a mulher mais votada da história de Ponta Grossa por todo o trabalho que tenho feito pelas mulheres enquanto deputada. . E penso que as próximas eleições vão refletir justamente esse desejo de ter mais mulheres na política”, continuou Mabel Canto.

A deputada ainda destacou que pretende tomar como um dos primeiros atos em caso de vitória a implantação de práticas de austeridade e transparência nas contas públicas de Ponta Grossa.

“Realizaremos ações que visam a diminuição da máquina pública por meio de reestruturação administrativa e a valorização do servidor. Por isso, será preciso uma prefeita com responsabilidade. Capaz de cortar os gastos e investir no que é prioridade”, completou a deputada.

Confira abaixo na íntegra a entrevista com Mabel Canto:

O que motivou a deputada a se licenciar da Assembleia Legislativa do Paraná e buscar a disputa pela Prefeitura em Ponta Grossa?

Primeiro é importante ressaltar que sigo com meu trabalho de deputada, acompanhando as sessões remotamente, mesmo durante a campanha eleitoral. Sobre a disputa pelo cargo de prefeita, de fato, registrei alguns compromissos, entre eles o de cumprir o meu mandato integralmente. Mas, fiz um aditivo que é o de trabalhar mais pela população de Ponta Grossa, mais diretamente na cidade. E além desse compromisso, eu tinha outros e que estou cumprindo integralmente. Entre eles, o de ser uma das deputadas mais econômicas da Assembleia Legislativa. De não usar o fundo eleitoral, um dinheiro que tiram para a campanha dos candidatos, mas que deveria ser investido em educação e saúde, por exemplo, com benefícios diretos para a população. Os meus compromissos estão sendo cumpridos e eu tenho esse aditivo que é de trabalhar pela população de Ponta Grossa.

Seu pai foi prefeito e uma das principais lideranças da história recente de Ponta Grossa. Como é para você tentar seguir os passos dele na vida pública?

Foi ele quem me ensinou muito do que eu sei hoje. Ensinou a ter um olhar para as pessoas, para as questões sociais e que a política é feita para melhorar a vida das pessoas. E isso é muito importante. Eu era muito criança quando ele administrou a cidade. E sempre digo que eu sou sim filha do Jocelito, com muito orgulho. E me elegi deputada também com a força dele. Mas a Mabel tem o trabalho dela e procurou pegar as coisas boas do Jocelito. E tenho orgulho de dizer que cortei 50% dos cargos em comissão, que doo metade do meu salário para instituições, que fui exemplo de transparência na assembleia. E sei que ele teve erros e acertos, como por exemplo o olhar social e a preocupação com o povo. Os erros, que todos nós cometemos, farei o possível pra não cometer. Vou trabalhar para usar a política como um poder de transformar a vida das pessoas.

Essa eleição em Ponta Grossa irá colocar a primeira mulher como prefeita na cidade. Como a deputada encara essa oportunidade e se, na sua visão, isso pode abrir espaço para o aumento de candidatas mulheres no município e no estado?

Fiquei muito feliz, muito grata com o resultado nas urnas. Demonstrou que Ponta Grossa quer uma prefeita corajosa e transparente, com sensibilidade para administrar para todas e todos. É uma honra ser a mulher mais votada da história de Ponta Grossa por todo o trabalho que tenho feito pelas mulheres enquanto deputada. E essa representatividade que nós estamos vendo agora em Ponta Grossa com duas mulheres no segundo turno vai repercutir. E penso que as próximas eleições vão refletir justamente esse desejo de ter mais mulheres na política.

A deputada conseguiu englobar na chapa apoio de lideranças de diferentes ideologias, como por exemplo o deputado federal Aliel Machado. Como a senhora encara esse feito e se, na sua visão, essa união é importante para comandar uma cidade como Ponta Grossa?

O Aliel Machado e eu temos o mesmo pensamento para a nossa cidade, que é cuidar das pessoas. Essa é a nossa prioridade. Ele tem alguns posicionamentos políticos diferentes do meu, mas também não estamos pensando nem em esquerda, nem em direita. Estamos pensando em “Ponta Grossa para frente” ao lado das pessoas. Nós sempre estivemos e estaremos abertos ao diálogo. Quem quiser contribuir para a cidade será recebido e ouvido. É preciso pensar no melhor para a cidade e o nosso povo.

Mesmo com esses apoios, a deputada concorre contra a atual vice-prefeita, apoiada pelo governador do Paraná. Como a deputada tem encarado essa disputa?

Temos ao nosso lado apoio de figuras importantes como o senador Alvaro Dias, a ex-governadora Cida Borghetti, a deputada Cristina Silvestri, entre outros. Eles entendem que a cidade precisa de mudança para melhor, para uma gestão a favor das pessoas. Sabemos que Ponta Grossa é uma das cidades mais importantes do Paraná e o Governo saberá respeitar a nossa gestão e principalmente a população de Ponta Grossa.

Se eleita no próximo dia 29, quais serão suas prioridades à frente da Prefeitura de Ponta Grossa?

A nossa gestão terá como uma das principais metas promover a austeridade e a transparência. Realizaremos ações que visam a diminuição da máquina pública por meio de reestruturação administrativa e a valorização do servidor. Por isso, será preciso uma prefeita com responsabilidade. Capaz de cortar os gastos e investir no que é prioridade. Nosso projeto é feito por pessoas técnicas e capacitadas, que conhecem a nossa realidade e pensam no melhor para as pessoas. Em nossa caminhada sempre estivemos ao lado da população nos bairros, ouvindo as demandas e as reais necessidades. Nós não queremos uma Ponta Grossa eficiente só na época de eleição. Nós queremos uma cidade bonita e justa para todos, mas sempre.

LEIA MAIS: Ponta Grossa é a única cidade do Brasil com segundo turno entre mulheres

Previous ArticleNext Article