É vida ou morte, é tudo ou nada, diz Brock sobre duelo do Paraná com Luverdense

Depois dos últimos dois tropeços, o Paraná Clube precisa retomar o caminho das vitórias para continuar vivo na luta por ..

Francielly Azevedo - 09 de novembro de 2017, 17:27

Depois dos últimos dois tropeços, o Paraná Clube precisa retomar o caminho das vitórias para continuar vivo na luta por uma vaga na Série A do ano que vem. Para isso, a equipe tem mais uma "decisão" nesta sexta-feira (10), diante do Luverdense, pela 34ª rodada da Série B, na Vila Capanema. Em entrevista coletiva na tarde desta quinta-feira (9), o zagueiro e capitão da equipe, Eduardo Brock, afirmou ser um jogo de vida ou morte para o Tricolor.

"O Paraná agora tem toda a obrigação de fazer esse resultado em casa. O Paraná tem que pensar no seu futebol, em retomar o bom futebol, em retomar a posse de bola, em propor jogo e procurar o gol para conseguir esse resultado, porque esses três pontos com certeza são os mais importantes deste ano e podem nos botar novamente no caminho dessa classificação", analisou.

Equipe

O treinamento desta quinta-feira foi fechado para imprensa. O técnico Matheus Costa preferiu manter segredo em relação a equipe titular, principalmente porque alguns jogadores são dúvida em função do desgaste físico.

"Nós temos todos os atletas à disposição. Temos algumas dúvidas. Mas eu peço a compreensão, pois não vou revelar a equipe que vai iniciar o jogo. Independente do time que for começar a partida, podem ter certeza que será um grupo que vai brigar muito em cada metro quadrado desse gramado. Tenho total convicção que amanhã, nós vamos buscar essa vitória", disse Matheus.

Apesar de não revelar a equipe, é provável que o atacante Alemão passe a ocupar o banco de reservas. Dessa maneira, Vitor Feijão iniciará a partida formando o trio ofensivo com João Pedro e Robson.

Além disso, existem as especulações pelo retorno do volante Leandro Vilela, que estava em tratamento no departamento médico. Porém, a meia cancha deve ser mantida com Gabriel Dias, Vinicius Kiss e Renatinho.

"É um jogo que temos que jogar pela razão e não pela emoção. É um jogo que é 11 contra 11 e a imposição, a atitude é muito importante e é isso que nós buscamos. Temos que ser racionais, temos que saber o porque estamos jogando e como vamos vencer", afirmou o treinador.