Sobrevivente da Chape, Rafael Lima vira herói

Francielly Azevedo


Da CBF

O quanto o destino pode mudar a vida de um homem? Rafael Lima não estava no avião da Chapecoense que seguiu para Medellín, na Colômbia, em novembro do ano passado, e que acabou como um dos maiores desastres da história do esporte. Em condições normais, o zagueiro estaria no voo, mas foi cortado da viagem por uma lesão, que acabou salvando sua vida. Quatro dias antes da tragédia completar um ano, o camisa 3 do América-MG fez nada menos do que o gol que garantiu o título da Série B de 2017 ao Coelho.

Capitão da equipe mineira, foi ele o encarregado de erguer a taça. E nada poderia marcar melhor um recomeço do que um momento como este. Após a vitória por 1 a 0 sobre o CRB-AL, ainda no gramado do Independência, Rafael Lima conversou com a CBF TV.

“É realmente um misto de sentimentos. Como você falou, perdemos muitas pessoas, mas não podemos voltar no tempo, infelizmente. Vim para o América, o clube me abriu as portas, tudo aconteceu para o bem e, graças a Deus, hoje estamos comemorando este título. Sem dúvida que representa um recomeço. Minha família esteve sempre ao meu lado e só tenho que agradecer a Deus por este ano de 2017”, destacou.

Como não poderia ser diferente, Rafael Lima fez questão de dedicar o título da Série B 2017 pelo América-MG aos amigos que perdeu na tragédia, de quem sempre nos lembramos com muito carinho e saudade. O zagueiro aproveitou a oportunidade ainda para transmitir força aos familiares das vítimas.

“Tenho certeza que Deus os colocou em bom lugar e dedico a eles também. Principalmente aos familiares, que têm sofrido muito, e, sem dúvida nenhuma, boa parte desse título também é para eles. Infelizmente, os entes que eles perderam não podem retornar, mas que Deus possa confortá-los acalentando o coração de cada um”, acrescentou.

Com um roteiro como este, podem achar até que é um filme, mas isso é o futebol. O esporte mais popular do mundo segue escrevendo histórias.

Previous ArticleNext Article
Avatar
Jornalista, formada pela Universidade Tuiuti do Paraná. Tem passagens pela TV Educativa, TV Assembleia, TV Transamérica, CATVE, Rádio Iguassu e Folha de Londrina. Atualmente trabalha no Paraná Portal e na Rádio CBN.