Em campanha histórica, Bia Haddad Maia fica com o vice de duplas no Australian Open

Bia Haddad Maia e Anna Danilina foram vice do Australian Open; a dupla da brasileira perdeu na final para Barbora Krejčíková e Katerina Siniakova

Pedro Melo - 30 de janeiro de 2022, 08:33

(Divulgação/Australian Open)
(Divulgação/Australian Open)

A campanha histórica de Bia Haddad Maia na chave de duplas do Australian Open terminou com o vice-campeonato. Jogando ao lado da cazaque Anna Danilina, a brasileira perdeu de virada para as tchecas Barbora Krejčíková e Katerina Siniakova por 2 sets a 1, parciais de 6-7 (3-7), 6-4 e 6-4.

Bia foi a primeira tenista brasileira a disputar uma final de Grand Slam desde Cláudia Monteiro, que decidiu o torneio de duplas mistas de Roland Garros, em 1982, ao lado de Cássio Motta. Já a última finalista no Australian Open havia sido Maria Esther Bueno, em 1965.

"Queria agradecer todo mundo do Brasil que veio para cá. Eu não sou australiana, mas hoje aqui me senti em casa. Hoje foi um dia muito especial. Gostaria de agradecer Anna por tudo que venho aprendendo com ela. Foram oito jogos de três sets, sempre demos o máximo aqui. É claro que não foi o resultado que queríamos, mas fizemos o nosso melhor", afirmou Bia Haddad Maia, durante o discurso de cerimônia.

BIA HADDAD MAIA FEZ AUSTRALIAN OPEN HISTÓRICO COM PARCEIRA DE ÚLTIMA HORA

A ideia inicial de Bia Haddad Maia era disputar o Australian Open com a argentina Nadia Podoroska, mas a companheira se lesionou. A nova dupla da brasileira passou a ser a cazaque Anna Danilina, que estava na Turquia e viajou para a Austrália, onde jogaram inicialmente o WTA 500 de Sydney.

E foi justamente em Sydney que começou a parceria histórica entre Haddad Maia e Danilina. As duas eliminaram a canadense Gabriela Dabrowski e a mexicana Giuliana Olmos, terceiras favoritas, na primeira rodada, e as japonesas Shuko Aoyama e Ena Shibara, cabeças de chave 2, na semifinal. Já na decisão, elas levantaram o título com a vitória sobre a alemã Vivian Heisen e a húngara Panna Udvardy.

Empolgadas pelo título em Sydney, a dupla da brasileira continuou surpreendendo no Australian Open. Porém, a campanha histórica teve algumas dificuldades. Elas estiveram a dois games da eliminação contra Alona Bolsova e Ulrikke Eikeri, na terceira rodada, e a três diante de Rebecca Peterson e Anastasia Potapova, nas oitavas.

Na semifinal, Haddad Maia e Danilina repetiram o feito de Sydney e eliminaram as japonesas Aoyama e Shibara. Já na decisão, jogaram de igual para igual contra Krejčíková e Siniakova, dupla número um do mundo e atual campeã olímpica.

BIA SERÁ TOP 60 DO RANKING

Com o feito histórico no Australian Open, Bia Haddad Maia, que era 150 do mundo antes da competição, vai subir para a 53ª colocação. O melhor ranking da brasileira em duplas era a 70º posição, em 2018.