Anderson Silva se despede do UFC com derrota para Uriah Hall, mas com legado intacto no MMA

Rafael Nascimento


A despedida de Anderson Silva do UFC, na noite deste sábado em Las Vegas, nos Estados Unidos, no UFC Vegas 12, foi com derrota. Uriah Hall, nove anos mais novo que o brasileiro, venceu por nocaute técnico a lenda-viva do esporte no início do quarto round.

A luta aconteceu no complexo do UFC em Las Vegas sem a presença de público, por conta da pandemia da covid-19. De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), neste sábado os Estados Unidos contabilizam 8.872.730 casos positivos da doença, com 227.178 mortes – primeiro lugar no mundo em diagnósticos positivos e óbitos.

A derrota, elemento presente e natural no esporte, em nada mancha a carreira de Anderson Silva, que aos 45 anos se despede do principal evento da atualidade com o sentimento de dever cumprido, pelos anos de soberania na divisão e, principalmente, pela contribuição para alavancar as artes marciais no Brasil.

“Na luta você tem 50% de chances de vencer, a vitória pode ir para qualquer um dos lados. Uriah foi melhor”, disse Anderson Silva em entrevista após a luta.

Ao fim do combate, o jamaicano, que é fã declarado do Spider, reverenciou o legado do ex-campeão dos meio-médios.

FUTURO EM ABERTO

Mesmo fora dos planos do UFC – aparentemente, já que em tese ainda tem uma luta em contrato -, e aos 45 anos, o brasileiro deixou o futuro nas artes marciais no ar.

“Não sei.é difícil dizer que essa vai ser minha última luta, isso é meu ar. Fiz isso minha vida inteira com o coração. Primeiro vou para casa e me reunir com meu time, e vamos ver o que vai acontecer”, completou.

SPIDER ENTRA FOCADO, MAS HALL CONFIRMA FAVORITISMO

O semblante de Anderson Silva ao adentrar no octógono chamava a atenção pela tranquilidade, adquirida pela experiência de 23 anos de lutas profissionais, e foco, se despedir do principal evento de MMA da atualidade com uma vitória.

A luta começou estudada, com ambos os lutadores circulando pelo centro do octógono. Com dois minutos de luta, nenhum golpe significativo havia sido conectado pelos atletas. Anderson Silva e Uriah Hall se soltaram na metade final do primeiro round, com ligeira vantagem do brasileiro, que tomava a iniciativa do combate.

Nove anos mais novo e vindo de dois resultados positivos na divisão, o jamaicano seguiu com uma postura menos agressiva no segundo round. Anderson, por sua vez, além de tocar mais vezes seu oponente, até com um chute rodado, também apresentava boa movimentação, mesmo aos 45 anos.

O terceiro assalto foi vencido por Uriah Hall. Os dois buscaram a aproximação e trocaram bons chutes. Na reta final, entretanto, o jamaicano conseguiu um knockdown e por pouco não encerrou a luta ali mesmo, mas o tempo acabou e Anderson Silva foi salvo.

No quarto round, Uriah Hall aproveitou o bom momento e o momento de fragilidade do ex-campeão, emplacou um jab de encontro e derrubou o brasileiro. No fim, o jamaicano desferiu uma série de socos até o juiz Herb Dean intervir e encerrar o combate.

Após a luta, Uriah Hall reverenciou a lenda do esporte e, bastante emocionado, disse para o Spider: “sinto muito, sinto muito”.

Previous ArticleNext Article