Anisimova derruba atual campeã Osaka no Australian Open

A tenista americana Amanda Anisimova, 20, obteve nesta sexta-feira (21) sua segunda vitória de impacto no Australian Open 2022.

Folhapress - 21 de janeiro de 2022, 09:44

Reprodução/Twitter Australian Open
Reprodução/Twitter Australian Open

A tenista americana Amanda Anisimova, 20, obteve nesta sexta-feira (21) sua segunda vitória de impacto no Australian Open 2022. Pela terceira rodada, ela derrotou de virada a japonesa Naomi Osaka, 24, ex-número 1 do mundo e atual campeã do torneio, por 2 sets a 1 (4/6, 6/3 e 7/6 [10-5]).

Num jogo equilibrado, em que ambas tentaram prevalecer na potência, Anisimova salvou dois match-points quando sacou em 4-5 no terceiro set. No desempate da parcial, ela serviu muito bem e se impôs sobre Osaka, que pareceu ter sentido as chances desperdiçadas anteriormente.

A americana, que acertou 46 bolas vencedoras, impediu assim um aguardado duelo entre a japonesa e a atual número 1, a australiana Ashleigh Barty, 25, nas oitavas de final.

Anisimova já vinha de um triunfo sobre a campeã olímpica Belinda Bencic, 24, na fase anterior, e agora terá missão ainda mais difícil: surpreender a favorita em seu país. Até aqui, Barty tem feito valer sua posição de líder do ranking e perdeu apenas oito games nos três primeiros jogos. O duelo entre elas será no domingo (23), ainda sem horário definido.

Filha de imigrantes russos e um dos principais talentos revelados pelo tênis dos Estados Unidos nos últimos anos, Anisimova foi semifinalista de Roland Garros em 2019, aos 17. Parou justamente em Barty, que na sequência ganharia seu primeiro título de Grand Slam.

A americana chegou a ocupar a 21ª posição do ranking, mas passou por uma série de dificuldades na sequência. Em agosto de 2019, o pai e treinador da atleta, Konstantin Anisimov, morreu repentinamente, vítima de um ataque cardíaco. A pandemia impediu que ela retomasse a carreira da forma como desejava em 2020, e no ano passado seus resultados também não foram consistentes.

No começo de 2022, Anisimova iniciou um trabalho –a princípio temporário– com o renomado treinador australiano Darren Cahill. Os resultados até aqui são ótimos. A tenista, 60ª colocada no ranking, conquistou o seu segundo título no circuito em Melbourne antes do Grand Slam e já soma oito vitórias consecutivas.

Osaka, que retornou ao circuito neste começo de ano após lidar com problemas de saúde mental em 2021 e ficar afastada desde o último US Open, teve sua trajetória na Austrália interrompida precocemente e perderá muitos pontos, porque defendia o título.

A vencedora de quatro Slams na carreira, dois deles em Melbourne, sairá do grupo das 80 melhores do ranking pela primeira vez desde 2016. Ela, que ocupava a 14ª colocação, despencará cerca de 70 posições.

Apesar da queda, Osaka mostrou estar em um momento mental melhor na entrevista que deu após o jogo. "Lutei por todos os pontos. Não posso ficar triste com isso. Eu não sou Deus. Não posso ganhar todas as partidas. Eu tenho que levar isso em conta e saber que seria bom ganhar o torneio, mas isso é muito especial", afirmou.

"Sinto que cresci muito nesta partida. Na última que joguei em Nova York, acho que tive uma atitude completamente diferente, então estou muito feliz. É claro que perdi, mas estou feliz com a forma como foi", completou.

LEIA MAIS: Pelé recebe alta após internação por tumor no cólon