Apático, Athletico perde para o Sport fora de casa e se afunda na zona de rebaixamento; veja o gol

Rafael Nascimento


Em tarde pouco inspirada e com desempenho burocrático, o Athletico acabou derrotado pelo Sport por 1 a 0 neste domingo (1), na Ilha do Retiro, em Recife, pela 19ª rodada do Campeonato Brasileiro. O resultado mantém o Furacão na zona de rebaixamento para a Série B.

O curitibano Thiago Neves, no início do segundo tempo, anotou o gol da vitória pernambucana.

Além de deixar o Rubro-Negro na vice-lanterna da competição, estacionado nos 16 pontos, como 19º colocado, a derrota também amplia a longa sequência de jogos sem vitórias da equipe, que não vence há dez jogos, somados os compromissos pelo Brasileiro, Copa do Brasil e Libertadores: o último triunfo aconteceu no dia 26/09 (1 a 0 sobre o Bahia, na Arena da Baixada).

Com o resultado, o Sport se afasta do Z-4 e salta da 12ª para a 8ª colocação, agora com 24 pontos.

Na quarta-feira (4), o Athletico volta a campo pela partida de volta das oitavas de final da Copa do Brasil, às 21h30, no estádio Macaranã, diante do Flamengo. O próximo desafio do Furacão pelo Brasileiro acontece no sábado (7) às 18h, quando a equipe recebe na Arena da Baixada o Fortaleza, na abertura do returno.

Já o Sport entra em ação no domingo (8), fora de casa contra o Ceará.

LENTO E BUROCRÁTICO, ATHLETICO EDITA APRESENTAÇÃO DIGNA DO Z-4

A partida do meio semana contra o Flamengo, pela Copa do Brasil, apresentou um Athletico mais agudo, que levou perigo real ao badalado time carioca. No jogo contra o Sport, entretanto, nem de longe o Furacão apresentou a mesma pegada.

Com maior volume no início da partida, a equipe conseguia povoar o campo do Leão, com boas trocas de passes, mas sem penetrar a área do Sport.

A primeira chance foi dos donos da casa, em cruzamento de Leandro Barcia para a área pelo setor esquerdo, mas Santos rapidamente interveio. A resposta athleticana veio com Renato Kayser, em chute forte da entrada da área, mas a bola foi sobre o gol de Luan Polli.

O Sport tinha dificuldades na saída de jogo, por conta da marcação alta do Rubro-Negro, e não criou nenhuma jogava assertiva.

Escape do Athletico pela direita, Reinaldo fez grande jogada individual, invadiu a área e chutou forte ao gol, mas Luan Polli defendeu. No rebote, a bola desviou na zaga e sobrou limpa para Renato Kayser, que empurrou às redes. Só que o atacante estava impedido e o gol foi anulado com a ajuda do VAR.

O Sport voltou mais participativo para o segundo tempo, buscando o jogo pelos lados do campo. Em uma das investidas, aos 7, o time pernambucano construiu seu gol. Patric recebeu com grande liberdade pela direita e rolou para Thiago Neves, que chutou forte e não deu chances ao goleiro Santos: 1 a 0.

Nova chance para os donos da casa aos 16, com Jonatan Gomez, mas o meia, na cara do gol, mandou por cima.

O técnico Bernardo Franco, então, promoveu mudança no atacado, com as entradas de Wellington, João Victor e Khellven. Depois, colocou Walter e Carlos Eduardo em campo. Pouco adiantou. Burocrático, o Furacão ainda quase levou o segundo gol após finalização de Jonatan Gomez, mas Santos salvou. Nos acréscimos, o time athleticano levou perigo com Wellington, de cabeça, após escanteio, mas não conseguiu o empate.

Previous ArticleNext Article