Argentina bate Brasil nos pênaltis e vai à final da Copa América de futsal

Argentina superou o Brasil nos pênaltis por 2 a 1, na noite deste sábado (5), na Arena SND, em Assunção, e está na final da Copa América de futsal.

Folhapress - 05 de fevereiro de 2022, 21:51

Reprodução/Twitter Copa América de Futsal
Reprodução/Twitter Copa América de Futsal

Argentina superou o Brasil nos pênaltis por 2 a 1, na noite deste sábado (5), na Arena SND, em Assunção, e está na final da Copa América de futsal. No tempo normal, a partida terminou com empate por 3 a 3. Ferrão, Marlon e Marcênio marcaram pelo lado brasileiro, enquanto Borruto, Claudino e Cuzzolino foram às redes pela Albiceleste.

Nas penalidades, o goleiro Sarmiento brilhou e defendeu três pênaltis, sendo decisivo na eliminação da equipe de Marquinhos Xavier.

Na decisão, que ocorre amanhã (6), os argentinos enfrentarão o anfitrião Paraguai, que na outra chave superou a Colômbia por 4 a 2, e decidirá o título em casa.

O Brasil até começou melhor na capital paraguaia, criando mais chances de gol, mas foi a Argentina que abriu o placar: após rebote de Guitta, Borruto aproveitou a soba e mandou para o fundo da rede. O empate veio minutos depois, de pênalti, em cobrança perfeita de Ferrão.

Logo no início do segundo tempo, após falha de Sarmiento, Marlon virou o jogo para a seleção brasileira, mas logo na sequência Claudino acertou um chutaço para empatar mais uma vez a partida.

A seis minutos do fim, a segunda virada no clássico: Guitta foi expulso após fazer falta na entrada da área e, na cobrança, Cuzzolino encheu o pé para vencer Roncaglio e colocar a Albiceleste na frente. Com um a menos, quando o confronto parecia encaminhado para os argentinos, o Brasil conseguiu um novo empate. Em cobrança de escanteio, Marcênio cobrou fechado, a bola desviou na zaga e matou o goleiro Sarmiento.

Substituindo o titular Guitta, Roncaglio salvou o Brasil na prorrogação. A seleção argentina foi superior nos dois tempos e finalizou em várias oportunidades, obrigando o goleiro brasileiro a fazer quatro defesas difíceis na prorrogação, levando o confronto à disputa de pênaltis.

O brasileiro Roncaglio até tentou, e fez duas defesas na disputa de pênaltis, mas quem decidiu foi o goleiro Sarmiento, que impediu três penalidades do Brasil e, com a vantagem por 2 a 1, levou a Argentina à final da competição.

LEIA MAIS: Paraná Clube perde do Operário e pode terminar rodada na lanterna