Argentina marca a primeira derrota de Tite no comando da Seleção

Redação


Os brasileiros que acordaram cedo para acompanhar o clássico da Seleção Brasileira contra a Argentina direto de Melbourne, na Austrália, ficaram decepcionados com o resultado da partida. O jogo, que foi equilibrado, terminou com a vitória dos rivais por 1 a 0.

A equipe comandada pelo técnico Tite mostrou boa marcação na saída de bola e não deu muito espaço para o time adversário. A primeira chegada brasileira ao ataque foi aos cinco minutos. Philippe Coutinho chegou bem pela esquerda, cortou pelo meio, mas na hora do chute acabou desarmado. No contra-ataque, Di María arrancou pela esquerda e chutou cruzado acertando a trave de Weverton.

Depois disso, as melhores chances foram para o lado brasileiro. Aos 17, após boa troca de passes pela direita, Coutinho lançou para Paulinho, que finalizou por cima do gol. Quatro minutos depois, Willian arrancou em velocidade, entrou na área e tocou para Coutinho.

Após domínio, a finalização do meia foi travada por Romero. Trabalhando bem o toque de bola, principalmente perto da área, o Brasil seguiu melhor na primeira etapa, mas viu a Argentina abrir o placar aos 44 minutos. Após cruzamento de Di María, Otamendi subiu e cabeceou para o gol. A bola quicou na trave e, na sobra, Mercado fez o gol argentino.

Na volta do intervalo, o Brasil seguiu se impondo e dando trabalho ao goleiro Romero. No entanto, foi a trave a principal responsável por barrar as investidas brasileiras. Em uma das melhores chances do segundo tempo, aos 17 minutos, Gabriel Jesus driblou o goleiro argentino e chutou de esquerda. Após a bola bater na trave, Willian pegou a sobra e bateu de primeira: poste de novo! Pressionando o tempo todo, o Brasil viu a Argentina apertar a marcação e segurar o placar até o apito final.

Em entrevista coletiva, o técnico Tite comentou sobre a primeira derrota dele como técnico no comando do Brasil. Antes de enfrentar os hermanos, o Tite tinha um saldo de nove vitórias em nove jogos. “O sentimento é o ruim de perder, isso tem, temos que saber absorver. Mas também temos que avaliar esses aspectos de desempenho”, disse Tite. “Trabalhar com Messi e Dybala é um desafio. Nós sabíamos que essa parte central do campo tinha que ficar bem preenchida para conseguir atacar e neutralizar ao mesmo tempo. Conseguimos essa parte”, avaliou o técnico.

Próxima partida

A Seleção volta a campo na próxima terça-feira (13), contra a Austrália, a partir das 7 horas (horário de Brasília), em Melbourne.

 

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="436205" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]