Athletico: António Oliveira reclama da arbitragem e árbitro registra na súmula: “Incompetente”

Pedro Melo

António Oliveira árbitro Bahia súmula árbitro

O técnico António Oliveira reclamou do desempenho do árbitro António Dib de Moraes na derrota do Athletico para o 2 a 1 para o Bahia e está suspenso nas próximas duas rodadas do Brasileirão. O treinador recebeu o cartão amarelo ainda no primeiro tempo e o vermelho direto já depois do apito final.

A reclamação do treinador começou quando o volante Richard foi expulso com apenas 12 minutos de jogo. “Não gosto de comentar lances de arbitragem, porque não tenho essa competência, mas hoje, infelizmente, não nos deixaram lutar com as mesmas armas que o adversário tinha”, declarou o treinador, em entrevista coletiva.

“Um lance que se justificava apenas o amarelo. Se eventualmente acharam que era falta do Richard, o adversário fez jogo perigoso, porque não se pode baixar a cabeça. Não se pode estragar o jogo com apenas 13 minutos de jogo. O árbitro me deu o cartão vermelho e tenho que lamentar, porque apenas disse que prestou um mal serviço a arbitragem brasileira. Precisa de mais critério para um jogo que decide a liderança do campeonato”, complementou Oliveira.

Oliveira, que estava pendurado, terá que cumprir dois jogos de punição – um pelo acúmulo de três amarelos e outro pela expulsão. Portanto, o português não comanda o Athletico na área técnica nas partidas contra Chapecoense e Fluminense.

ÁRBITRO RELATA NA SÚMULA

O árbitro António Dib de Moraes relatou na súmula o motivo para expulsar António Oliveira. “Informo que após o término da partida, expulsei o assistente técnico, o sr. Antônio José Cardoso de Oliveira, por se dirigir ao quarteto de arbitragem que se encontrava dentro do campo de jogo e com o dedo em riste proferiu as seguintes palavras: “você hoje prestou um desserviço à arbitragem brasileira, você é um incompetente, não tem competência para está aqui””, escreveu.

Além do técnico, o vice-presidente Márcio Lara também teve fato registrado na súmula por ofensas ao árbitro. “Fui informado pelo quarto árbitro que aos 42 minutos do segundo o sr. Márcio Lara, vice presidente do Clube [sic] Athletico Paranaense, estava na arquibancada proferindo as seguintes palavras: “você é um vagabundo, ladrão, você tem que apitar série c”. Esclareço ainda que quando a equipe de arbitragem se dirigia para o vestiário, após o final da partida, o mesmo proferiu as seguintes palavras: “vou fazer uma representação na CBF, sua carreira está acabada na Série A, você só vai apitar Série C.

QUEM SERÁ O TÉCNICO DO ATHLETICO NAS PRÓXIMAS RODADAS

O auxiliar direto de António Oliveira é Bruno Lazaroni, que comandou a equipe de aspirantes do Campeonato Paranaense. Porém, o diretor Paulo Autuori também fica no banco de reservas e muitas vezes orienta os jogadores do Athletico na beira do gramado.

Paulo Autuori é quem assina a súmula como técnico do Athletico nos jogos do Campeonato Brasileiro e da Sul-Americana. A Confederação Brasileira de Futebol (CBF), assim como a Conmebol, não aceita a licença A da Uefa que António Oliveira possui. O português só está autorizado pela entidade a assinar como treinador apenas em competições estaduais e de base.

A tendência é que Lazaroni e Autuori fiquem na área técnica comandando o Athletico nas próximas partidas. O Rubro-Negro joga contra a Chapecoense, no próximo domingo (27), às 20h, na Arena da Baixada, e o Fluminense, no dia 30, às 20h30, no estádio Raulino de Oliveira, em Volta Redonda.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="771942" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]