Athletico busca oitavas da Libertadores contra o Caracas; onde assistir e horário

O Athletico disputa uma vaga nas oitavas de final da Libertadores contra o Caracas, da Venezuela - veja provável escalação, horário e onde assistir

Pedro Melo - 26 de maio de 2022, 08:30

(Fábio Wosniak/Athletico)
(Fábio Wosniak/Athletico)

O Athletico disputa uma vaga nas oitavas de final da Libertadores contra o Caracas, da Venezuela. A partida acontece na noite desta quinta-feira (26), às 19h, na Arena da Baixada, em Curitiba.

Depois da vitória no confronto direto com o Libertad por 2 a 0, o Rubro-Negro foi para sete pontos e saiu da lanterna para a vice-liderança do Grupo B. Por isso, o Furacão precisa de apenas de um empate para avançar, mas tem chance de se classificar na primeira colocação em caso de vitória.

Na oitava participação, o time athleticano tenta a classificação para as oitavas de final da Libertadores pela quarta vez consecutiva. O passou de fase em 2017, 2019 e 2020, mas caiu para Santos, Boca Juniors e River Plate, respectivamente. As outras vezes que disputou o mata-mata foi em 2000 e 2005, quando chegou à final.

ONDE ASSISTIR AO ATHLETICO NA LIBERTADORES E A PROVÁVEL ESCALAÇÃO

A partida tem transmissão da ESPN, em TV fechada, e no Star +, no streaming. Outras opções são nos canais da Conmebol e do próprio Athletico no Facebook.

O técnico Felipão mantém a base dos últimos dois jogos e só tem uma dúvida na escalação por questão médica. O zagueiro Pedro Henrique sofreu uma entorse no tornozelo direito durante a partida com o Avaí e ainda é dúvida. Caso não tenha condição de jogo, Matheus Felipe será titular.

A provável escalação do Athletico tem Bento; Khellven, Pedro Henrique (Matheus Felipe), Nico Hernández e Abner; Hugo Moura, Christian e David Terans; Canobbio, Pablo e Tomás Cuello.

FICHA TÉCNICA - ATHLETICO X CARACAS

Onde assistir Athletico x Caracas pela Libertadores: ESPN, Star+ e Facebook.

Data, horário e local: quinta-feira (26), às 19h, na Arena da Baixada, em Curitiba (PR).

Athletico: Bento; Khellven, Pedro Henrique (Matheus Felipe), Nico Hernández e Abner; Hugo Moura, Christian e David Terans; Canobbio, Pablo e Tomás Cuello. Técnico: Luiz Felipe Scolari.

Caracas: Baroja; Ferreira, Rivero, Osío e Rivillo; Rodríguez e Suárez; Osei, Ortega e Guarirapa; Akinyoola. Técnico: Francesco Stifano.

Arbitragem: Nicolás Lamolina (ARG), auxiliado por Christian Navarro (ARG) e Pablo González (ARG).