Athletico: Carille é o técnico demitido com menos jogos na segunda 'era Petraglia'

A saída de Fábio Carille após 21 dias e apenas sete jogos foi a mais rápida desde que o presidente Mario Celso Petraglia retornou ao Athletico no final de 2011

Pedro Melo - 04 de maio de 2022, 15:39

(Geraldo Bubniak/AGB)
(Geraldo Bubniak/AGB)

A 'era Petraglia' no Athletico nunca ficou conhecida pela manutenção de técnico por muito tempo. Porém, a saída de Fábio Carille após 21 dias e apenas sete jogos disputados foi a mais rápida desde que o presidente Mario Celso Petraglia retornou ao clube no final de 2011.

Carille chegou ao Furacão no meio de abril e trabalhou em sete partidas, com média de uma a cada três dias. Foram três vitórias - 1 a 0 sobre o The Strongest, na Libertadores, 5 a 2 contra o Tocantinópolis, pela terceira fase da Copa do Brasil, e 1 a 0 diante do Flamengo, no Campeonato Brasileiro - e quatro derrotas - Atlético-MG e América-MG por 1 a 0, no Brasileirão, Libertad por 1 a 0 e The Strongest por 5 a 0, na Libertadores.

Se levar em consideração os outros presidentes do clube, a saída de Fábio Carille só foi mais rápida que a de Mario Sérgio, que deixou o clube após seis partidas. Em 2008, o treinador, que faleceu no acidente da Chapecoense, foi demitido do Athletico com apenas 23 dias de trabalho e campanha de uma vitória, um empate e quatro derrotas.

VEJA A LISTA DE TÉCNICOS DO ATHLETICO NA SEGUNDA 'ERA PETRAGLIA'

  • Juan Ramón Carrasco (2012) - 36 jogos, com 22 vitórias, 7 empates e 7 derrotas
  • Jorginho (2012) - 9 jogos, com 4 vitórias, 1 empate e 4 derrotas
  • Ricardo Drubscky (2012/2013) - 34 jogos, com 19 vitórias, 10 empates e 5 derrotas
  • Vagner Mancini (2013) - 41 jogos, com 20 vitórias, 12 empates e 9 derrotas
  • Miguel Ángel Portugal (2014) - 13 jogos, com 5 vitórias, 2 empates e 6 derrotas
  • Doriva (2014) - 8 jogos, com 3 vitórias, 2 empates e 3 derrotas
  • Claudinei Oliveira (2014/2015) - 24 jogos, com 9 vitórias, 4 empates e 11 derrotas
  • Enderson Moreira (2015) - 8 jogos, com 3 vitórias, 3 empates e 2 derrotas
  • Milton Mendes (2015) - 34 jogos, com 16 vitórias, 5 empates e 13 derrotas
  • Cristóvão Borges (2015/2016) - 20 jogos, com 9 vitórias, 7 empates e 4 derrotas
  • Paulo Autuori (2016/2017) - 86 jogos, com 34 vitórias, 22 empates e 30 derrotas
  • Eduardo Baptista (2017) - 13 jogos, com 5 vitórias, 3 empates e 5 derrotas
  • Fabiano Soares (2017) - 26 jogos, com 10 vitórias, 5 empates e 11 derrotas
  • Fernando Diniz (2018) - 21 jogos, com 5 vitórias, 7 empates e 9 derrotas
  • Tiago Nunes (2018/2019) - 105 jogos, com 54 jogos, 24 empates e 26 derrotas
  • Eduardo Barros (2019/2020) - 30 jogos, com 14 vitórias, 8 empates e 8 derrotas
  • Dorival Júnior (2020) - 18 jogos, com 9 vitórias, 3 empates e 6 derrotas
  • Paulo Autuori (2020/2021) - 26 jogos, com 12 vitórias, 5 empates e 9 derrotas
  • António Oliveira (2021) - 40 jogos, com 21 vitórias, 7 empates e 12 derrotas
  • Alberto Valentim (2021/2022) - 28 jogos, com 8 vitórias, 8 empates e 12 derrotas