Athletico e Palmeiras têm candidatos a "lei do ex" na Recopa

Os confrontos da Recopa entre Athletico e Palmeiras colocarão frente a frente jogadores que já jogaram nas duas equipes. Ou seja, possibilidade de 'lei do ex'

Pedro Melo - 22 de fevereiro de 2022, 17:47

(Geraldo Bubniak/AGB, César Greco e divulgação/Palmeiras)
(Geraldo Bubniak/AGB, César Greco e divulgação/Palmeiras)

Os confrontos da Recopa entre Athletico e Palmeiras colocarão frente a frente jogadores que já jogaram nas duas equipes. Ou seja, podemos ter a conhecida 'lei do ex' decidindo um título internacional inédito para qualquer uma das equipes.

No lado do Athletico, três jogadores já vestiram a camisa do Palmeiras anteriormente. O zagueiro Thiago Heleno, que é considerado um dos maiores de sua posição no Rubro-Negro, jogou no adversário da Recopa entre 2011 e 2012. Foram 70 partidas, com três gols marcados e o título da Copa do Brasil de 2012 contra o Coritiba. Porém, encerrou a passagem com o rebaixamento para a Série B.

O volante Matheus Fernandes foi emprestado no começo do ano justamente pelo clube paulista para o Furacão. No Alviverde, o jogador teve duas passagens - uma após se destacar no Botafogo e outra depois de não jogar no Barcelona - e jogou apenas 19 partidas.

E o atacante Carlos Eduardo também tem contrato de empréstimo junto ao Palmeiras. Ele disputou somente 19 jogos pelo Verdão, com um gol marcado, e assinou em 2020 com o Furacão por três temporadas. Com a camisa rubro-negra, marcou 10 gols em 82 partidas e já conquistou dois títulos - Campeonato Paranaense de 2020 e Sul-Americana de 2021.

Fora de campo, o técnico Alberto Valentim trabalhou no Palmeiras como auxiliar entre 2014 e 2017 e Alexandre Mattos, CEO de Negócios de Futebol e Áreas Nacional e Internacional, foi dirigente do Alviverde de 2015 a 2019.

Já no lado do Palmeiras, os três jogadores não só vestiram a camisa do Athletico, como fizeram história. O goleiro Weverton jogou no Rubro-Negro entre 2012 e 2017 e se tornou um dos principais nomes do clube no período. Ele ainda conquistou a medalha de ouro nos Jogos Olímpicos de 2016, quando ainda defendia o Furacão.

O meia Raphael Veiga atuou por empréstimo no Athletico em 2018 justamente vindo do Palmeiras. Sem muito espaço, ele recuperou o bom futebol quando voltou para Curitiba - é revelado pelo Coritiba - e ajudou na conquista da Copa Sul-Americana.

E o atacante Rony defendeu o Furacão entre 2018 e o começo de 2020. Com a camisa rubro-negra, o ponta disputou 73 partidas, marcou 13 gols e conquistou os títulos da Sul-Americana de 2018, da Copa do Brasil e da Levain Cup de 2019 e do Campeonato Paranaense de 2020. Ele, inclusive, marcou o último gol na final da Copa do Brasil contra o Internacional.

Athletico e Palmeiras disputam o primeiro jogo da Recopa nesta quarta-feira (23), às 21h30, na Arena da Baixada. Já a volta acontece no dia 02 de março, também às 21h30, no Allianz Parque.