Athletico e Red Bull Bragantino fazem a primeira final brasileira na Sul-Americana

Pedro Melo

Athletico Red Bull Bragantino brasileiros final Sul-Americana

A final entre Athletico e Red Bull Bragantino será a primeira da história entre duas equipes do Brasil na Sul-Americana. Os times decidem a competição continental no dia 20 de novembro, no estádio Centenário, em Montevidéu, no Uruguai.

Em 19 edições da Sul-Americana, essa é apenas a segunda vez que dois times do mesmo país decidem a competição. A anterior foi em 2020, quando o Defensa y Justicia ganhou a final argentina contra o Lanús por 3 a 0.

O Athletico chegou à final da Sul-Americana após eliminar o Peñarol com vitórias por 2 a 1, no Uruguai, e 1 a 0, na Arena da Baixada. Anteriormente, o Rubro-Negro passou na liderança do Grupo D, com Melgar, do Peru, Aucas, do Equador, e do Metropolitanos, da Venezuela. No mata-mata, o Furacão eliminou o América de Cali, da Colômbia, nas oitavas, e a LDU, do Equador, nas quartas.

Já o Red Bull Bragantino se classificou para a primeira decisão internacional da história ao eliminar o Libertad, do Paraguai, com duas vitórias por 2 a 0 e 3 a 1. O time de Bragança Paulista foi o líder do Grupo G, que tinha Emelec, do Equador, Talleres, da Argentina, e Tolima, da Colômbia, e passou no mata-mata por Independiente Del Valle, do Equador, e Rosário Central, da Argentina.

ATHLETICO E RED BULL BRAGANTINO CONSOLIDAM PROJETOS COM FINAL DA SUL-AMERICANA

As classificações de Athletico e Red Bull Bragantino mostram as forças dos clubes no cenário do futebol brasileiro. O Rubro-Negro montou um projeto a longo prazo e já conquistou o título da própria Sul-Americana de 2018 e da Copa do Brasil de 2019. Em campo, o Furacão contou nos últimos anos com nomes como o zagueiro Léo Pereira, o lateral-esquerdo Renan Lodi, o volante Bruno Guimarães e os atacantes Rony e Pablo.

Já o Bragantino se estabilizou na elite após parceria com a Red Bull e agora sonha com a primeira conquista internacional. A aposta é em jogadores ainda em formação que agora se adaptam ao estilo de trabalho do clube. O nome mais conhecido é o meia Claudinho, que ganhou a medalha de ouro nos Jogos Olímpicos e deixou a equipe recentemente para jogar no Zenit, da Rússia.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="793657" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]