Athletico tem três gols anulados e Flamengo sai de Curitiba com o empate

Vinicius Cordeiro

athletico flamengo copa do brasil

Em um duelo movimentado, Athletico e Flamengo empataram por 1 a 1 nesta quarta-feira (10). Léo Pereira abriu pelo Furacão, mas Gabigol igualou tudo no jogo de ida das quartas de final da Copa do Brasil 2019.

22.825 torcedores acompanharam a peleja na Arena da Baixada e a renda foi de R$ 982.465,00.

DESTAQUES

O Athletico teve três gols anulados: dois de Marco Rúben no primeiro tempo e um de Marcelo Cirino, já no final da partida. Outra polêmica foi um lance que Diego Alves pegou a bola com a mão fora da área, mas a arbitragem (e nem o VAR) assinalaram qualquer irregularidade.

Além disso, outra polêmica irritou os athleticanos. Durante o segundo tempo, quando o placar era favorável aos donos da casa, Marcelo Cirino sofreu pênalti de Renê.

No entanto, o árbitro Anderson Daronco foi ao VAR para rever todo o lance e acabou marcando uma falta de Marco Rúben em cima de Rodrigo Caio antes da penalidade.

Foi a primeira partida dos clubes após a pausa para a Copa América. Para fechar, o técnico Jorge Jesus fizeram suas estreias pelo Flamengo.

PRÓXIMOS JOGOS

O duelo da volta está marcado para a próxima quarta-feira (17), às 21h30, no Maracanã. 40 mil ingressos já estão vendidos, ou seja, a expectativa é de um ótimo público dos cariocas.

Antes da decisão, os dois clubes voltam a campo no domingo (14) pela 10.ª rodada do Brasileirão. Às 11h da manhã, o Flamengo recebe o Goiás no Rio de Janeiro. Já às 16h, o Athletico enfrenta o Internacional em Curitiba.

FURACÃO MELHOR

O Athletico foi muito superior durante os primeiros 45 minutos. Marco Rúben apareceu bem, mas teve azar nos dois lances que balançou as redes. O interessante é que as duas jogadas saíram pelos lados do campo. Primeiro, o lateral esquerdo Márcio Azevedo quem fez o cruzamento para o argentino. Depois foi Jonathan quem serviu o artilheiro da equipe em 2019.

Para completar, o zagueiro Lucas Halter desperdiçou ótima chance nos acréscimos. Após o escanteio batido por Cirino, o defensor de 18 anos soltou uma pancada por cima do gol.

Léo Pereira abriu o placar pelo Furacão. Foto: Geraldo Bubniak / AGB

ETAPA FINAL DECISIVA

O Flamengo teve uma grande chance, com Gabigol, logo aos dois minutos. Porém, o atacante chutou em cima do goleiro. Para piorar pelo lado carioca, o atacante viu Léo Pereira abrir o placar aos 8. Nikão cobrou escanteio, Arão desviou para trás e o zagueiro completou para incendiar a torcida athleticana.

Com 11 minutos no cronômetro, Marcelo Cirino recebeu dentro da área e acabou sendo derrubado por Renê. O árbitro Anderson Daronco teve o auxílio do VAR e acabou anulando a jogada. Isso graças a uma falta de Marco Rúben em cima de Rodrigo Caio antes do pênalti.

O lance revoltou os paranaenses, o que fez com que o Fla se aproveitasse para empatar. Renê arremessou a cobrança de lateral e Gabigol aproveitou a falha da zaga athleticana para encobrir o goleiro Santos.

Gabigol definiu o marcador. Foto: Geraldo Bubniak / AGB

Aos 36, Bruno Nazário ficou com a bola na entrada da área, mas chutou em cima de Diego Alves para desperdiçar a ótima chance.

Dois minutos depois, Marcelo Cirino aproveitou a sobra da bola dentro da área e bateu firme para balançar as redes. Entretanto, Daronco voltou a anular um gol paranaense. Dessa vez, a arbitragem pegou o impedimento de Rony, que fez o cruzamento da jogada.

Post anteriorPróximo post