Athletico empata sem gols com o Internacional e volta ao G4 do Brasileiro

Mesmo sem balançar as redes, o empate na Baixada coloca o Furacão de volta no G4 do Brasileirão, agora com 28 pontos.

Rafael Nascimento - 16 de julho de 2022, 18:25

Foto: Geraldo Bubniak
Foto: Geraldo Bubniak

Athletico e Internacional fizeram um jogo bastante movimentado, mas empataram sem gols na Arena da Baixada, em Curitiba, na tarde deste sábado (16). A partida foi válida pela 17ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Mesmo sem balançar as redes, o empate coloca o Furacão de volta no G4, agora com 28 pontos. A manutenção no grupo dos quatro primeiros colocados, entretanto, vai depender do complemento da rodada.

O Colorado, por sua vez, segue como terceiro colocado, com um ponto a mais que o Athletico, e sustenta agora quatro jogos de invencibilidade.

O Athletico volta a campo na quarta-feira (20), novamente no gramado artificial da Arena da Baixada, contra o Atlético-GO, às 19h30.

No mesmo dia, às 20h30, o Internacional recebe a equipe do São Paulo no Beira-Rio, em Porto Alegre.

COM DIFICULDADES NA SAÍDA DE JOGO, FURAÇÃO É PRESSIONADO PELO INTER

Embalado pela classificação às quartas de final da Copa do Brasil, o Athletico chegou ao ataque logo aos 2 minutos, com Cuello. Com maior posse de bola, o Furacão buscava espaços em meio ao forte sistema de marcação do Internacional. 

O time gaúcho, entretanto, não abdicava de atacar e levou perigo em arremates de Maurício e do uruguaio Carlos de Pena, que pararam no goleiro Bento. Aos 16 minutos, o camisa 1 athleticano ainda viu Pedro Henrique acertar a trave.

A resposta do Athletico à pressão do Inter foi rápida. Após jogada de velocidade pela esquerda, a bola sobrou para Terans, mas Daniel defendeu. Na sobra, Canobbio caiu na área e pediu pênalti, mas o árbitro mandou o lance seguir após checagem com o VAR.

Com dificuldades na saída de jogo, o time de Felipão viu o Inter crescer de produção e ainda carimbar de novo a trave de Bento, em um chutaço de de Pena.

As principais chances do Furacão na primeira etapa saíram da cabeça de Erick, aos 33, após bom cruzamento de Khellven, e dos pés do volante, aos 44, depois de bate-rebate na pequena área.

FELIPÃO ARRUMA A CASA NO VESTIÁRIO, MAS GOL NÃO SAI

Carlos de Pena, aos 2 minutos, subiu com liberdade na pequena área, mas errou o cabeceio e a chance de abrir o placar na Arena.

Mesmo sem mudanças no intervalo, o técnico Felipão corrigiu o posicionamento da equipe e o Athletico voltou para a etapa final mais incisivo. Pablo ganhou da marcação e, de cabeça, mandou pra fora. O lance acabou anulado por impedimento.

Bem na partida, Erick se lançou ao ataque e bateu rente à trave de Daniel. Nessa altura do jogo, o gol athleticano parecia iminente - e saiu, aos 14 minutos: Abner encontrou Terans na grande área, só que o meia escorou a bola com a mão para as redes, e o gol foi bem anulado.

O “fator" Vitor Roque entrou em campo aos 24. Além dele, Pedinho, Vitor Bueno e o talismã Rômulo também reforçaram a equipe na etapa final. O Furacão encurralou o Internacional nos minutos finais, mas não conseguiu converter o volume de jogo em gol.

No último minuto, Bento ainda salvou a lavoura athleticana em grande chance de Caio Vidal.