Athletico vira sobre o Juventude e conquista segunda vitória seguida

Furacão não fez grande jogo, mas soube aproveitar as oportunidades para sair com a vitória por 3 a 1. Pablo, Terans e Vitor Bueno marcaram os gols rubro-negros.

Gabriel Sawaf - 08 de junho de 2022, 21:01

Fernando Alves/ECJuventude
Fernando Alves/ECJuventude

O Athletico venceu de virada o Juventude por  3 a 1, em duelo válido pela 10ª rodada do Campeonato Brasileiro. Os gols que definiram o triunfo da noite desta quarta-feira (08), no Alfredo Jaconi, em Caxias do Sul, foram marcados por Pablo e Terans e Vitor Bueno

A vitória, que foi a segunda seguida do Furacão fora de casa, colocou a equipe, temporariamente, na segunda colocação na tabela, com 16 pontos. Já o Ju permanece na zona de rebaixamento, na 18ª colocação, com dez pontos.

PRÓXIMOS JOGOS 

O Furacão volta a campo pela 11ª rodada no próximo domingo (12), às 19h, contra o Fortaleza, na Arena Castelão. Já o Juventude vai até São Paulo no sábado (11), onde enfrenta o Corinthians, em Itaquera, às 16h30. 

ATHLETICO JOGA MAL, MAS CONSEGUE O EMPATE NA PRIMEIRA ETAPA

A partida teve problemas antes de seu início. Do lado de fora, torcedores das duas equipes tiveram uma briga generalizada. Como resultado, duas pessoas ficaram presas, quatro detidas e a torcida do Athletico não pôde entrar no estádio.

Dentro do Alfedo Jaconi, a iluminação não estava com 100% de sua capacidade e a partida começou com cinco minutos de atraso.

Passado o atraso, a bola rolou e quem começou melhor foi o Juventude. O time da casa conseguia pressionar e manter o jogo no seu campo de ataque. Por suas vezes, os jaconeiros finalizaram de fora da área para defesas de Bento, com Pitta e Vitor Gabriel.

Os donos da casa seguiam em cima. Aos 20’, Rafael Foster cobrou falta de longe e obrigou Bento a fazer boa defesa. Na sequência, a bola ficou viva na área e Vitor Mendes acertou a rede pelo lado de fora. Cinco minutos depois, cruzamento na área e Pedro Henrique afastou de maneira crucial.

O Furacão só conseguiu chegar aos 33’. Pablo arriscou de fora da área e César fez grande defesa. Só que a reação athleticana não se consolidou e o Athletico sofreu o primeiro gol da partida.

Aos 37’, Moraes cobrou lateral direto na área, a bola passou pela defesa rubro-negra, ninguém afastou e sobrou para Jadson, que exerceu a lei do ex e abriu o marcador no Alfredo Jaconi.

O Ju quase amplicu o marcado. Vitor Mendes apareceu sozinho na pequena área e finalizou para fora. Apesar de jogar mal, o Athletico beliscou o empate nos acréscimos. Terans deu passe milimétrico e Pablo finalizou bonito para assumir a artilharia rubro-negra do ano e deixou o marcador igual.

FURACÃO É CIRÚRGICO E CONSEGUE VIRADA NA SERRA GAÚCHA

A segunda etapa começou a mesma característica da primeira: os donos da casa indo pra cima. Aos cinco minutos, Pitta cruzou da linha de fundo, Khellven afastou mas a bola ficou limpa para Vitor Gabriel e finalizou para Nico Hernández se jogar na bola e salvar o Furacão.

Aos 15' Felipão colocou Léo Cittadini no lugar de Pedro Rocha. A mudança deu resultado muito rápido. Dois minutos depois, o meia tocou na área e Terans girou sobre o marcado e bateu firme para virar. 

A virada deu confiança para o Athletico, que conseguiu se aproximar mais do campo de ataque e criar mais chances. Aos 22' Hugo Moura arriscou de fora da área e César fez a defesa. 

Atrás no marcador, o Juventude foi para cima na busca pelo empate. Aos 35', Moraes recebeu cruzamento na área e cabeceou por cima do gol.  Porém, ao contrário da primeira etapa, a pressão jaconeira não conseguiu levar perigo ao gol de Bento. 

O Furacão aproveitou e ampilou o marcador. Cirino puxou contra-ataque, tocou para Pablo, que serviu Vitor Bueno para o terceiro. 

FICHA TÉCNICA – JUVENTUDE 1 x 3 ATHLETICO

Data, horário e local: quarta-feira (07), às 19h, no estádio Alfredo Jaconi, em Caxias do Sul, no Rio Grande do Sul. 

Gols: Jadson, aos 37’ do primeiro tempo (JUV); Pablo, aos 47’ do primeiro tempo (CAP), Terans, aos 17' do segundo tempo (CAP) e Vitor Bueno, aos 50' do segundo tempo (CAP).

Cartões amarelos: Jean (JUV); Pablo, Bento, Pedro Henrique, Abner e Felipão (CAP)

Juventude: César; Paulo Henrique (Rômulo), Vitor Mendes, Rafael Foster e Moraes; Jean (Ricardo Bueno), Yuri, Jadson (Marlon) e Chico (Capixaba); Vitor Gabriel e Isidro Pitta (Óscar Ruíz) Técnico: Eduardo Baptista.

Athletico: Bento; Khellven, Pedro Henrique, Nico Hernández (Matheus Felipe) e Abner; Hugo Moura, Matheus Fernandes (Marcelo Cirino) e David Terans (Vitor Bueno); Cuello (Erick), Pedro Rocha (Léo Cittadini) e Pablo. Técnico: Luiz Felipe Scolari. 

Arbitragem: Luiz Flavio de Oliveira (FIFA/SP), auxiliado por Danilo Ricardo Simon Manis (FIFA/SP) e Evandro de Melo Lima (SP). O responsável pelo árbitro de vídeo (VAR) será Igor Junio Benevenuto de Oliveira (FIFA/SP).