Athletico goleia o Caracas e avança em segundo para as oitavas da Libertadores

Pablo e Christian, duas vezes cada, e Pedro Rocha fizeram os gols da vitória athleticana na Arena da Baixada e Rivero descontou

Pedro Melo - 26 de maio de 2022, 20:05

(José Tramontin/Athletico)
(José Tramontin/Athletico)

O Athletico goleou o Caracas por 5 a 1, mas se classificou em segundo lugar do grupo para as oitavas de final da Libertadores. Pablo e Christian, duas vezes cada, e Pedro Rocha fizeram os gols da vitória athleticana na Arena da Baixada e Rivero descontou.

Com 100% de aproveitamento na Arena da Baixada, o Rubro-Negro ficou com 10 pontos em seis jogos e ficou atrás do Libertad, do Paraguai, apenas no saldo de gols. O Caracas acabou em último lugar e não conseguiu a vaga sequer na Sul-Americana.

A classificação em segundo lugar aumenta a possibilidade de enfrentar outro time brasileiro nas oitavas de final da Libertadores. Palmeiras, Flamengo e Atlético-MG se classificaram na liderança, enquanto o Corinthians também tem chance de passar na primeira colocação. Os outros possíveis adversários já definidos são River Plate, Estudiantes e Colón, todos da Argentina.

ATHLETICO GOLEIA O CARACAS, MAS PERDE A LIDERANÇA DO GRUPO NOS MINUTOS FINAIS

A vaga no mata-mata da Libertadores veio de maneira tranquila para o Athletico. Com mais posse de bola desde o início, o Rubro-Negro abriu o placar aos 19 minutos de jogo. Pablo recebeu perto da meia-lua, passou por Sánchez e chutou forte no canto direito, sem chances para o goleiro Baroja.

O segundo gol saiu apenas dois minutos depois e com uma pitada de sorte. Tomás Cuello recebeu aberto na esquerda e tocou para David Terans na entrada da área. O uruguaio dominou, chutou forte e, no meio do caminho, a bola desviou em Pablo antes de parar o fundo da rede.

Antes do intervalo, o Furacão ampliou a vantagem. Abner faz boa jogada pela esquerdo, vai até a linha de fundo e cruza na medida para Christian. O meio-campista se esticou e mandou no canto esquerdo de Baroja. O gol dava a liderança para o time athleticano até mesmo em caso de vitória do Libertad por um de diferença.

O Athletico voltou para o segundo tempo em um ritmo mais tranquilo e sofreu um gol em lance de desatenção da defesa. Aos 14 minutos, Torres cobrou falta na pequena área, Rivero levou a melhor na dividida com o goleiro Bento e mandou de cabeça para a rede. O gol do Caracas e mais o do Caracas praticamente simultaneamente tirou a liderança do time athleticano.

Depois do gol sofrido, o Furacão 'acordou' na partida e voltou para o ataque em busca de mais gols para recuperar a primeira colocação. O técnico Felipão colocou Marlos em campo no lugar de David Terans e o meia quase fez o quarto aos 22 minutos. Após cruzamento pela direita, o camisa 10 desviou junto com o zagueiro do Caracas e Baroja defendeu no reflexo.

A pressão rubro-negra seguiu e a vitória virou goleada na Arena da Baixada com o quarto gol aos 25 minutos. Christian faz boa jogada, deixa os marcadores para trás e chuta rasteiro no cantinho de Baroja, que nada pôde fazer.

Como o Libertad já vencia por 3 a 1, o Athletico precisava de mais um gol para retomar a liderança e o quinto gol saiu aos 29. Pedro Rocha tabelou com Pablo, ficou de frente para a meta e chutou rasteiro na saída de Baroja para ampliar ainda mais o placar.

Nos acréscimos, o Libertad fez o quarto gol e tirou novamente a liderança rubro-negra. A torcida até gritou "mais um", mas o sexto não saiu.

FICHA TÉCNICA - ATHLETICO 5X1 CARACAS

Data, horário e local: quinta-feira (26), às 19h, na Arena da Baixada, em Curitiba (PR).

Athletico: Bento; Khellven, Pedro Henrique, Nico Hernández e Abner; Hugo Moura (Erick), Christian (Matheus Fernandes) e David Terans (Marlos) (Vitor Bueno); Canobbio (Pedro Rocha), Pablo e Tomás Cuello. Técnico: Luiz Felipe Scolari.

Caracas: Baroja; Rivillo, Rivero, Osío e Notaroberto; Rodríguez (Molina), Suárez, Bonsu, Torres (González) e Zambrano (Albizo); Moreno. Técnico: Francesco Stifano.

Gols: Pablo (CAP), aos 19' e 22' do primeiro tempo, Christian (CAP), aos 45’ do primeiro tempo e 25' do segundo tempo, Rivero (CAR), aos 14' do segundo tempo, e Pedro Rocha (CAP), aos 29' do segundo tempo.

Cartões amarelos: Suárez (CAR); Khellven (CAP).

Arbitragem: Nicolás Lamolina (ARG), auxiliado por Christian Navarro (ARG) e Pablo González (ARG).

Público e renda: 24.076 pessoas/R$ 341.190,00.

Leia também:
« arraste para o lado »