Athletico perde para o Palmeiras e fica sem o título da Recopa

Em uma noite pouco inspirada no ataque, o Athletico perdeu para o Palmeiras por 2 a 0, na noite desta quarta, no Allianz Parque, e ficou sem o título da Recopa.

Pedro Melo - 02 de março de 2022, 23:27

Cesar Greco
Cesar Greco

Em uma noite pouco inspirada no ataque, o Athletico perdeu para o Palmeiras por 2 a 0, na noite desta quarta, no Allianz Parque, e ficou sem o título da Recopa. Zé Rafael, em uma bela cobrança de falta, e Danilo, já na reta final, marcaram os gols que garantiram a conquista inédita para o time paulista.

Essa foi a segunda vez que o Athletico disputou a Recopa e ainda não conseguiu o título. Além do Palmeiras, o Rubro-Negro perdeu a competição para o River Plate em 2019, com vitória por 1 a 0 em Curitiba e derrota por 3 a 0 em Buenos Aires.

Após a derrota, o Furacão volta as atenções para o Campeonato Paranaense. O time comandado por Alberto Valentim não joga a última rodada da primeira fase, mas deve entrar em campo em alguns momentos do mata-mata até para manter o ritmo de jogo para a fase de grupos da Libertadores. 

Do outro lado, o Palmeiras se juntou a São Paulo, Internacional, Grêmio, Cruzeiro, Santos, Corinthians e Atlético-MG na lista de brasileiros campeões da Recopa. O Alviverde disputou a decisão pelo segundo ano consecutivo e agora teve um resultado diferente de 2021, quando perdeu para o Defensa y Justicia, da Argentina, nos pênaltis.

ATHLETICO SOFRE GOLS NO SEGUNDO TEMPO EM DERROTA NO ALLIANZ

O Athletico encontrou muitas dificuldades para criar jogadas durante o primeiro tempo e foi dominado pelo Palmeiras. Porém, o sistema defensivo, principalmente a dupla de zaga Pedro Henrique e Thiago Heleno, jogou bem e ajudou o goleiro Santos a ter pouco de trabalho durante os primeiros 45 minutos.

O camisa 1 do Furacão só trabalhou logo aos dois minutos de jogo. Gabriel Veron, principal novidade na escalação palmeirense, quase abriu o placar de cabeça, mas Santos defendeu à queima-roupa. O lance depois foi anulado por impedimento.

O Rubro-Negro, que chegou a se defender com quase todos os jogadores, apareceu no ataque apenas na reta final. Aos 33, Khellven tabelou com Terans, porém, pegou mal na bola. E aos 39, Pablo furou a finalização, Léo Cittadini aproveitou e chutou para fora.

No segundo tempo, o panorama da partida seguiu o mesmo e o Athletico foi castigado logo aos quatro minutos de jogo. Zé Rafael cobrou falta com muita categoria, Santos até se esticou, tocou na bola, mas não evitou o primeiro gol.

Logo depois de marcar o primeiro, o Palmeiras quase fez um gol de placa. Aos 9, Rony pegou de bicicleta e só não balançou as redes por conta de uma grande defesa de Santos. Só que aos 42, o time paulista confirmou o título da Recopa. Danilo recebeu dentro da área e chutou rasteiro no canto direito para marcar o segundo.

Na reta final, o Athletico colocou meias e atacantes em campo, inclusive terminou com o jovem Julimar improvisado na lateral, mas não conseguiu reverter o placar. Furacão terminou com apenas uma finalização no jogo.

LEIA MAIS: América-MG reage, vence Guaraní nos pênaltis e segue na Libertadores

FICHA TÉCNICA - JOGO DE VOLTA DA RECOPA SUL-AMERICANA

Data, horário e local: quarta-feira (02), às 21h30, no Allianz Parque, em São Paulo (SP).

Palmeiras: Weverton; Marcos Rocha, Gustavo Gómez, Murilo e Piquerez; Danilo, Zé Rafael (Jailson) e Raphael Veiga (Mayke); Dudu (Atuesta), Gabriel Veron (Wesley) e Rony. Técnico: Abel Ferreira.

Athletico: Santos; Khellven (Christian), Pedro Henrique, Thiago Heleno e Abner; Hugo Moura (Rômulo), Matheus Fernandes (Julimar), Erick e Léo Cittadini (John Mercado); David Terans (Marlos) e Pablo. Técnico: Alberto Valentim.

Gols: Zé Rafael (PAL), aos 4' do segundo tempo, e Danilo (PAL), aos 42' do segundo tempo.

Cartão amarelo: Abel Ferreira (PAL).

Arbitragem: Jesús Valenzuela (VEN), auxiliado por Jorge Urrego (VEN) e Tulio Moreno. O árbitro de vídeo é German Delfino (ARG).