Athletico-PR perde para o Fluminense e acumula a terceira derrota seguida na Série A

Vinicius Cordeiro

athletico fluminense brasileirão

Com gol contra do zagueiro Aguilar, o Athletico Paranaense perdeu para o Fluminense por 1 a 0 na partida que abriu a quinta rodada do Brasileirão 2020. O duelo deste sábado (22) foi realizado na Arena da Baixada.

Esse é o terceiro revés seguido do Furacão – antes o time rubro-negro foi batido por Palmeiras e Santos. O Athletico ainda sofre com a ausência do técnico Dorival Junior e dos auxiliares Lucas Silvestre e Eduardo Barros, todos contaminados por covid-19. Quem comandou a equipe hoje foi Leonardo Porto, segundo auxiliar de Dorival.

Em contrapartida, o atacante Walter reestreou pelo clube após perder 23 quilos. O jogador de 31 anos chegou ao clube em maio e cumpriu todos os objetivos da preparação física, o que resultou no contrato renovado até fevereiro de 2021. Vale lembrar que Walter não disputava uma partida oficial há 21 meses já que tinha sido suspenso por doping enquanto atuava no CSA em 2018.

Com o resultado,  o Athletico segue com sete pontos e aparece provisoriamente na sétima posição. O Fluminense somou seu sétimo ponto e subiu à sexta posição, mas as duas equipes ainda podem perder colocações até o final da rodada.

Agora o Athletico tem uma semana antes do duelo contra o São Paulo em partida adiantada da 11ª rodada. Isso porque o jogo contra o Atlético Mineiro, pela sexta rodada, foi adiado já que o Galo disputa a final do Campeonato Mineiro. Athletico x São Paulo está marcado para a quarta-feira (26), às 19h, no Morumbi.

Já o Flu terá dois dias de preparação antes do clássico contra o Vasco da Gama, marcado para esse sábado (29), às 19h, no Maracanã.

FLUMINENSE MARCA TRÊS VEZES, MAS APENAS UM VALE CONTRA O ATHLETICO

fluminense athletico jogo
Arbitragem anulou dois gols do Fluminense no primeiro tempo. (Geraldo Bubniak/AGB)

O Flu teve dois gols anulados pela arbitragem na etapa inicial, o que reflete na superioridade do Tricolor nos 45 minutos iniciais.

Primeiro, aos 28 minutos, Luccas Claro aproveitou o rebote em uma defesaça de Santos na cabeçada de Digão, mas o juiz Daniel Nobre Bins usou o VAR (árbitro de vídeo) para rever a jogada e assinalar falta do defensor tricolor.

Já aos 39 não foi necessário o VAR. Ganso cobrou a falta na área e Michel Araújo completou para as redes, mas foi assinalado o impedimento do meio campista no lance.

O gol válido saiu aos 49 minutos: Yuri chegou na linha de fundo, cruzou rasteiro e Aguilar, na tentativa de corte, desviou contra a própria meta.

Pelo lado do Athletico, as melhores chances foram em chutes de Vitinho e Mingotti, mas o goleiro Muriel apareceu bem e praticou as intervenções.

Na etapa final, o Furacão pressionou os visitantes após as cinco mudanças: Abner, Lucho, Vitinho, Geuvânio e Walter entraram.

Aos 43 minutos, Muriel afastou o perigo após cruzamento com um soco, mas a bola sobrou para Lucho González. O argentino ajeitou o corpo e pegou em cheio para exigir uma grande defesa. Aos 45, o goleiro tricolor fez um milagre em uma cabeçada de Walter.

Pelo Flu, o ritmo da equipe foi controlada por Paulo Henrique Ganso, pouco incomodado pela marcação. Na melhor chance, Yuri arriscou de fora da área e Santos praticou a defesa em dois tempos.

Previous ArticleNext Article