Athletico-PR anuncia redução de salários para evitar demissões de funcionários

Vinicius Cordeiro

dorival junior

O Athletico Paranaense anunciou a redução de 25% dos salários de jogadores, comissão técnica e funcionários. A medida vale a partir desta quinta-feira (7) até agosto e é motivada pela paralisação do futebol devido ao coronavírus. Os únicos que mantém os salários integralmente são aqueles que têm remuneração até R$ 5 mil.

Em nota, o clube alega que fez as propostas individualmente, conforme a Medida Provisória 936 de 2020.

“As reduções serão aplicadas de 07/05/2020 a 05/08/2020, podendo ser interrompidas, a qualquer momento, na hipótese de retomada normal das atividades”, diz o Athletico.

Para os jogadores, foi feito um acordo coletivo com preservação da remuneração líquida de 75%. O mesmo vale para os direitos de imagem. Tudo está sendo formalizado com o Sindicado dos Atletas Profissionais do Estado do Paraná (SAPEPAR).

O goleiro Santos, que está no Athletico há 12 anos, foi um dos que se manifestaram a favor da decisão. Na visão dele, o clube sempre cumpriu todos os compromissos e espera que as coisas voltem ao normal em breve.

“Entendemos a importância dessas decisões. Para nós, o fundamental é o clube se preocupar com todos os funcionários e não apenas com os jogadores. São todos parte desta instituição e agindo desta forma, podemos ajudar muita gente”, destacou.

Quem também ressaltou a manutenção dos colaboradores foi o técnico Dorival Junior, que elogiou o trabalho da diretoria durante a pandemia do coronavírus.

‘Foi fundamental e valeria a pena qualquer sacrifício que fosse feito. Eu fiquei emocionado com a possibilidade de ter todas as pessoas permanecendo nas suas funções”, completa.

ATHLETICO DEVE COMPLETAR DOIS MESES DE PARALISAÇÃO

O Athletico-PR suspendeu os treinos de todas as categorias, incluindo a equipe profissional, no dia 17 de março. Com isso, a recomendação para os jogadores foi de ficar em casa enquanto os demais colaboradores adotaram o ‘home office’.

Depois, do dia 1 a 30 de abril, os colaboradores e jogadores tiveram férias concedidas.

Além disso, foram determinadas a paralisação das atividades na Arena da Baixada e no CT do Caju e o fechamento presencial na loja física do clube.

“Não estamos vivendo dias de normalidade. Neste momento, é necessário o esforço de todos para que o Covid-19 seja contido. Os clubes de futebol, como agregadores de diferentes classes sociais, têm o dever de dar exemplo e zelar pela saúde pública”, afirmou o Athletico, em nota, na época.

Previous ArticleNext Article