Na seleção, Renan Lodi recebe medalha de campeão da Copa do Brasil

Renan Lodi recebeu uma medalha de campeão da Copa do Brasil 2019. O Athletico Paranaense enviou o prêmio ao lateral-esqu..

Vinicius Cordeiro - 12 de novembro de 2019, 15:52

Divulgação / Athletico
Divulgação / Athletico

Renan Lodi recebeu uma medalha de campeão da Copa do Brasil 2019. O Athletico Paranaense enviou o prêmio ao lateral-esquerdo de 21 anos pelo goleiro Santos, que também foi convocado para a seleção brasileira. Lodi disputou o primeiro jogo das oitavas de final, contra o Fortaleza, antes de se transferir ao Atlético de Madrid, da Espanha.

"Obrigado por também fazer parte dessa nossa conquista! E fica o agradecimento também pro Santos, que fez essa entrega", publicou o Furacão. "Sou eternamente grato! Furacão", respondeu o jogador.

https://twitter.com/renan_lodi/status/1194332995571683329

Lodi foi a maior a maior venda da história do Athletico: os espanhóis desembolsaram cerca de 20 milhões de euros, algo em torno de R$ 87,25 milhões.

Na Europa, o jogador vem ganhando destaque e visto como um dos atletas mais promissores do mundo.

Ele já é titular absoluto do time colchonero, treinado pelo argentino Diego Simeone. Já são 11 jogos na temporada, sete no Campeonato Espanhol e quatro na Champions League. Por enquanto, ele deu duas assistências, uma em cada torneio.

LODI: NOVO TITULAR DA SELEÇÃO?

Na seleção brasileira, Renan Lodi tem a concorrência de Alex Sandro, titular na conquista da Copa América deste ano. Contudo, Lodi foi titular no último amistoso do Brasil, contra a Nigéria. Antes, ele entrou no decorrer do jogo contra Senegal, quando Alex esteve na equipe inicial.

Os dois agora voltam à disputar posição para os últimos amistosos do Brasil em 2019. O Brasil encara a Argentina na próxima sexta-feira (15), às 14h (horário de Brasília, em Riade, na Arábia Saudita.

Depois, na próxima terça-feira (19), às 10h30, a seleção enfrenta a Coreia do Sul em Abu Dhabi, nos Emirados Arábes.

Renan Lodi no treino com a seleção brasileira. (Lucas Figueiredo / CBF)