Athletico vence Grêmio nos pênaltis e está na final da Copa do Brasil

Jorge de Sousa

premiação copa do brasil athletico final

Nas penalidades, o Athletico Paranaense venceu o Grêmio por 5 a 4 e está na final da Copa do Brasil. No tempo normal, o Furacão bateu o rival por 2 a 0, na noite desta quarta-feira (4).

Nikão e Marco Ruben fizeram os gols do Furacão nos 90 minutos.

Já nas penalidades, Bruno Guimarães, Lucho González, Nikão, Marcelo Cirino e Ruben fizeram para o Athletico. Santos defendeu a penalidade de Pepê e anteriormente Rafael Galhardo, David Braz, Alisson e Matheus Henrique converteram suas cobranças para o Grêmio.

O duelo foi realizado na Arena da Baixada em Curitiba e contou com 28.841 presentes.

O Furacão aguarda agora o vencedor do duelo entre Internacional e Cruzeiro para conhecer seu adversário na decisão. O jogo de ida, em Belo Horizonte, foi vencido pelos gaúchos por 1 a 0.

DE VOLTA APÓS SEIS ANOS

Pela segunda vez em sua história, o Athletico está na decisão da Copa do Brasil. Em 2013, a equipe enfrentou o Flamengo e acabou derrotada.

Após a conquista da Copa Sul-Americana em 2018, esse pode ser o segundo troféu inédito que o Furacão levanta sob o comando de Tiago Nunes.

PRÓXIMOS JOGOS

As equipes voltam a campo neste domingo (8), pelo Campeonato Brasileiro.

O Athletico viaja até a Baixada Santista e encara o Santos na Vila Belmiro, às 16h.

Já o Grêmio vai até Belo Horizonte enfrentar o Cruzeiro no Mineirão, às 11h.

O JOGO

Athletico - Grêmio - pênaltis - Copa do Brasil
Foto: Geraldo Bubniak/AGB

Logo aos cinco minutos, Alisson bateu escanteio da esquerda e Pedro Geromel escorou para trás. A bola bateu no braço de Wellington. O árbitro Wagner do Nascimento Guimarães foi chamado pelo árbitro de vídeo e na consulta ao VAR não assinalou a penalidade.

O primeiro lance de perigo do Athletico foi aos sete minutos, quando Rony bateu escanteio fechado e a bola quase acertou o travessão de Paulo Victor

Logo na sequência, Cortez faz cruzamento na entrada da grande aérea e Alisson finalizou de bicicleta à esquerda de Santos

O Athletico respondeu aos 16 minutos. Após rápido contra-ataque pela esquerda, Rony foi lançado e cruzou rasteiro para a entrada da área e encontrou Bruno Guimarães. O volante finalizou no travessão e no rebote Nikão bateu para o fundo das redes.

O Furacão ainda levou perigo aos 46 minutos. Rony foi lançado na esquerda, aplicou chapéu em Rafael Galhardo e encontrou Bruno Guimarães na entrada da área. O volante pegou de primeira e a bola passou perto do travessão de Paulo Victor

No primeiro lance do segundo tempo, Márcio Azevedo bateu falta e Geromel não conseguiu afastar de cabeça. A bola sobrou para Léo Cittadini que finalizou por cima da meta de Paulo Victor.

Aos três minutos, Rony cruzou da esquerda na marca do pênalti e Marco Ruben escorou no canto esquerdo de Paulo Victor para fazer o segundo do Athletico

O Athletico continuou na pressão e aos 14 minutos Léo Cittadini roubou a bola de Matheus Henrique no campo de ataque e na puxada de contra-ataque foi derrubado com um forte carrinho de Kannemann, que foi expulso de forma direta.

Após chutão do campo de defesa, David Braz ganhou da zaga e chutou cruzado. Marco Ruben tentou fazer o corte e mandou em direção do próprio gol, mas Santos faz boa defesa em dois tempos.

A última chance de perigo do tempo normal foi aos 47 minutos. Khellven avançou pela direita e cruzou no primeiro pau. Marcelo Cirino apareceu sozinho e cabeceou a esquerda de Paulo Victor.

AS PENALIDADES

Bruno Guimarães abriu as cobranças para o Athletico. O volante esperou a decisão de Paulo Victor e bateu no centro do gol.

Rafael Galhardo bateu na sequência e empatou para o Grêmio. O lateral deslocou Santos para a direita e bateu no canto esquerdo.

Lucho González deu sequência aos cobradores do Athletico e bateu no canto direito alto, fora do alcance de Paulo Victor.

David Braz empatou novamente a série para o Grêmio. O zagueiro bateu de forma semelhante a Galhardo e apenas deslocou Santos para fazer o gol.

Nikão bateu com paradinha e recolocou o Athletico a frente do marcador. O meia deslocou Paulo Victor e chapou no canto direito.

Já Alisson preferiu a batida firme no centro do gol e deixou tudo igual nas penalidades.

Marcelo Cirino bateu o pênalti mais bonito da noite. O atacante acertou o ângulo esquerdo gol e não deu chance alguma para Paulo Victor.

Matheus Henrique bateu de forma semelhante a Alisson, mas Santos chegou a tocar a mão direita na bola, que caprichosamente subiu e entrou no gol.

Marco Ruben bateu no centro do gol e deixou o Athetico em vantagem.

Pepê buscou o canto esquerdo baixo e Santos voou para fazer a defesa e garantir a classificação do Athletico na Copa do Brasil.

Previous ArticleNext Article