Athletico x Estudiantes: o que diz a regra sobre o pênalti desmarcado

Jesús Valenzuela interpretou que o braço do zagueiro do Estudiantes estava em posição natural e decidiu por anular o pênalti do Athletico

Pedro Melo - 04 de agosto de 2022, 23:51

(Geraldo Bubniak/AGB)
(Geraldo Bubniak/AGB)

O Athletico teve um pênalti anulado no primeiro tempo do empate em 0 a 0 com o Estudiantes, pelo jogo de ida das quartas de final da Libertadores. O lance revoltou os torcedores athleticanos dentro e fora da Arena da Baixada pelo fato da bola ter tocado no braço do zagueiro Godoy.

Aos 24 minutos do primeiro tempo, Khellven cruzou na segunda trave, Tomás Cuello evitou a saída e cabeceou para o meio da área. A bola bateu no braço de Godoy e o árbitro Jesús Valenzuela marcou o pênalti. Porém, o venezuelano foi chamado pelo árbitro de vídeo Júlio Bascuñan e anulou o lance após olhar no vídeo.

A regra diz que o braço aberto não configura pênalti automaticamente. Só vai ser a marcada a infração se “tocar na bola com mão/braço deliberadamente, inclusive quando houver movimento da mão/braço na direção à bola” ou “a mão/braço estiver em posição antinatural e com isso ampliando o espaço do corpo”.

Jesús Valenzuela interpretou, após olhar o lance no vídeo, que o braço do zagueiro do Estudiantes estava em posição natural e decidiu por anular o pênalti do Athletico.

Já Leonardo Gaciba, comentarista de arbitragem da ESPN, que transmitiu a partida, disse que se fosse chamado para ver o lance, “confirmaria a penalidade” para o Rubro-Negro.

Após o empate em 0 a 0 com o Estudiantes na Arena da Baixada, o Athletico vai decidir na Argentina uma vaga na semifinal da Libertadores. O jogo de volta acontece na próxima quinta-feira 

AGENDA DO ATHLETICO 

  • Atlético-MG - domingo (07/08), às 19h, no Mineirão 
  • Estudiantes - quinta-feira (11/08), às 21h30, no Jorge Luis Hirschi 
  • Flamengo - domingo (14/08), às 16h, no Maracanã 
  • Flamengo - quarta-feira (17/08), às 21h30, na Arena da Baixada
  • América-MG - domingo (21/08), às 18h, na Arena da Baixada