Athletico x Red Bull Bragantino: jornalistas projetam a final da Sul-Americana

Pedro Melo

Athletico Red Bull Bragantino Sul-Americana opinião jornalistas

Athletico e Red Bull Bragantino decidem o título da Sul-Americana no próximo sábado (20), às 17h, no estádio Centenário, em Montevidéu. O Rubro-Negro busca o segundo troféu da competição e quer repetir o feito de 2018, enquanto o Massa Bruta joga a primeira final internacional da história.

Para analisar a decisão da Sul-Americana entre Athletico e Red Bull Bragantino, o Paraná Portal conversou com jornalistas que acompanharam as campanhas dos dois finalistas. Os especialistas são Napoleão de Almeida, narrador do BandSports e da Conmebol TV; Raí Monteiro, comentarista do BandSports e da Conmebol TV; Osmar Antônio, apresentador da rádio Banda B e diretor da Rede CNT; Gil Rocha, diretor e apresentador da CBN; Ayrton Baptista Júnior, repórter da CBN; Sílvio Rauth Filho, repórter do Bem Paraná; Gabriel Carriconde, narrador da rádio Cidade; Marcelo Ortiz, narrador da rádio Banda B; e Diego Perez, repórter da rádio 102 FM.

CONFIRA A OPINIÃO DOS JORNALISTAS PARA A FINAL DA SUL-AMERICANA ENTRE ATHLETICO E RED BULL BRAGANTINO

NAPOLEÃO DE ALMEIDA – NARRADOR DO BANDSPORTS E DA CONMEBOL TV

Fiz todos os jogos do Athletico e alguns do Bragantino ao longo da temporada. O jogo em si, eu acho que é muito igual e os dois times tem características semelhantes, mas estilos de jogo diferentes. O Athletico joga mais sem a bola e no erro do adversário, enquanto o Bragantino procura ter a bola o tempo todo, é uma filosofia e tem ótimos jogadores que chutam de fora da área e rápidos, como Arthur e Cuello.

O Athletico também tem potencial ofensivo muito grande com Nikão e Terans. Se os dois estiverem inspirados, vai ser difícil para qualquer equipe. E joga com um 9 de referência, seja Kayzer ou Bissoli. O Bragantino é pior que o Athletico na defesa e igual no meio-campo. A defesa do Athletico tem um goleiro de seleção, o Cleiton foi da seleção da base, mas tem falhado em alguns jogos e o Athletico tem como tirar proveito disso. O Athletico ainda tem laterais mais ofensivos, que atuam como alas.

Vai ser um jogo bem interessante, de estratégia e sem favorito. É 50 a 50%, o detalhe vai ser toda a diferença. Mas vejo que o elenco do Athletico é mais experiente, com jogadores de seleção e que já foram campeões da competição. O Athletico pode tirar proveito disso na hora de colocar a bola no chão.

Acho ainda que o Bragantino chega mais leve para a decisão. Não acredito que a campanha ruim do Athletico no Brasileirão entra em campo, mas o Bragantino ‘já cumpriu’ a obrigação deles, porque vai estar na Libertadores, seja na pré ou na fase de grupos. É um clube que organicamente é muito menor, o Bragantino é do interior de São Paulo, não é um time de massa. Representa a cidade de Bragança, enquanto o Athletico representa um estado e tem satisfação a dar para mais gente.

Os dois clubes têm filosofias muito parecidas, no sentido que trabalham com jovens e com organização e estrutura, que a do Athletico é superior, mas a Red Bull tem colocado muito dinheiro e acaba sendo artificial, sem ser um demérito. O Athletico não tem um parceiro, mas pretende buscar.

Se o Athletico perder, muita gente vai ficar triste. E se o Bragantino perder, claro que vai haver tristeza, mas também haverá sentimento de valeu por estar uma final continental logo no segundo ano na Série A. A responsabilidade do Athletico é maior, mas a decisão vai ser muito gostosa de assistir.

OSMAR ANTÔNIO – APRESENTADOR DA RÁDIO BANDA B E DA REDE CNT

No aspecto geral, o Athletico está em um melhor momento que o Red Bull Bragantino. Mas acredito que o jogo não será fácil. O Athletico tem condições de ganhar o bicampeonato da Sul-Americana. Estou acreditando, porque tem uma estrutura melhor, uma torcida mais vibrante e, principalmente, tem mais tradição de disputar torneios internacional. Acredito que no título do Athletico.

GIL ROCHA – DIRETOR E APRESENTADOR DA RÁDIO CBN

Ninguém chega à decisão sem mérito, mas o Athletico tem algumas boas vantagens nesse jogo. Primeiro que o Athletico já está acostumado a decisões e a participações em campeonatos sul-americanos. Já tem uma certa cancha que o adversário. E segundo que apesar do apoio financeiro da patrocinadora, o Bragantino não tem a tradição de outros grandes adversários do futebol brasileiro e sul-americano.

Terceiro que embora o Bragantino esteja fazendo uma campanha melhor no Campeonato Brasileiro, eu acho que o time titular do Athletico, que vai entrar em campo no sábado, melhor. Porém, não vai ser um jogo fácil.

O torcedor athleticano vai se fazer presente em um bom número. Com a presença do torcedor, com a camisa athleticana e a casca que o Athletico criou de competições sul-americanas, eu acho que o Athletico é favorito em 60 a 40 pelo menos.

AYRTON BAPTISTA JÚNIOR – REPÓRTER DA RÁDIO CBN

Espero um bom jogo. O Athletico adquiriu nos últimos anos um espírito copeiro, que deixa o time mais ligado quando a decisão não pode ser adiada.

O Rubro-Negro não precisa criar inúmeras chances para fazer um gol. É eficiente no ataque, como provou na vitória sobre o Flamengo, por 3 a 0, no Maracanã. As ocasiões que apareceram foram confirmadas.

Destaco o bom entendimento de Nicolas Hernández, que chegou nesta temporada, com os demais zagueiros e o fato de o Athletico ter jogadores que puxam o jogo para si: Nikão e Terans.

Já o Bragantino merece atenção, entre outros motivos, porque é o quarto melhor time do Campeonato Brasileiro (é também o quarto melhor ataque) e tem ótimos finalizadores de curta e média distância: Artur e Alerrandro.
Os dois times são bons no contra-ataque.

RAÍ MONTEIRO – COMENTARISTA DO BANDSPORTS E DA CONMEBOL TV

O jogo tem um desenho muito claro por conta de toda a temporada do Bragantino e das mudanças que aconteceram ao longo da temporada do Athletico. O Bragantino vai ter um pouco mais a bola, tentar tomar conta do jogo, enquanto o Athletico vai tentar se defender bem, como fez contra o Flamengo no Maracanã. Acredito que isso tende a se repetir, de bloquear bem os espaços e usar o Nikão numa bola lançada ou o próprio Terans na velocidade.

Para o Athletico, o jogo também passa pela capacidade de recuperar a bola perto do gol do Bragantino. Então, passa por essas três questões. Você se fechar bem a entrada da área, não permitir as infiltrações do Artur e o Ytalo não pode tirar a marcação do lugar ou infiltrar para finalizar. O Abner e o Marcinho vão ter trabalho nessa questão de proteger os lados, porque os jogadores do Bragantino vão muito para dentro.

Pelo desenho, não acredito que o Athletico vai ter muitas oportunidades. Quando tiver, precisa ser efetivo. Já o Bragantino tem como característica ter a bola, mas não é o item número um da lista do Maurício Barbieri. Acredito até que terá, mas pode jogar mais na velocidade. O Bragantino tem a melhor pressão de bola no futebol brasileiro, induzir o adversário ao erro. Os três caras da frente terão um papel muito importante.

Outros destaques do Bragantino são a dupla de zaga Fabrício Bruno e Léo Ortiz e a dupla de volantes. No começo, os volantes eram Raul e Lucas Evangelista, que até fez o gol da classificação fora. Os dois se machucaram. Com isso, o Jadsom e o Eric Ramires ganharam muito espaço e rapidamente se entrosaram. Para qualquer técnico, perder a dupla de volantes seria desmontar o time para o restante da temporada, mas não aconteceu com o Bragantino.

SILVIO RAUTH FILHO – REPÓRTER DO BEM PARANÁ

Aposto na vitória do Athletico. É um time que sabe aguentar a pressão dos adversários, principalmente de equipes que gostam de ter a posse de bola e jogar avançado, como é o caso do Bragantino. O Furacão tem se mostrado letal nos contra-ataques e frieza para ‘amarrar o jogo’ quando é necessário. Se a partida for para os pênaltis, o time paranaense também é favorito. O goleiro Santos e os analistas de desempenho do Athletico já demonstraram nos últimos anos que são especialistas nesse tipo de decisão. Sabem mapear cada cobrança do adversário e também o comportamento do goleiro adversário, o que favorece os batedores do Furacão.

GABRIEL CARRICONDE – NARRADOR DA RÁDIO CIDADE

Vai ser uma decisão que o Athletico entra como favorito. Tem um elenco com mais casca para encarar esse tipo de jogo. O Athletico está se transformando em um time copeiro e conseguiu crescer em momento de adversidade nestes torneios de copa. Só que tem o fator psicológico também. O Athletico nunca venceu um campeonato de grande expressão sendo favorito. Contra o São Caetano, era uma situação de equilíbrio. E contra o Junior Barranquilla, também. Já na Copa do Brasil, o Internacional poderia entrar como favorita, e o Athletico ainda passou pelo Grêmio na semifinal.

O Athletico entra como favorito e o Bragantino como franco atirador. O Bragantino está aí há dois, três anos para virar a quarta, quinta força de São Paulo. O título para eles pode ser a grande consagração para o projeto. Portanto, o Athletico precisa tomar cuidado com o favoritismo que tem, fazer o jogo dele de copeiro e respeitar o Bragantino. Não pode entrar de salto alto, com espírito de favorito nas costas e ter a frieza para segurar até o final ou ‘matar’ o jogo quando precisar. O Bragantino é perigoso e pode surpreender.

Por isso, acho que a final da Sul-Americana é a mais perigosa. A final contra o Atlético-MG pode ter o fator que o Athletico cresce quando não é favorito.

MARCELO ORTIZ – NARRADOR DA RÁDIO BANDA B

A expectativa é que o Athletico consiga mais um título internacional. São dois times muito bons, que até se equivalem, mas o Athletico tem pelas últimas disputas tem mais experiência e uma possibilidade maior por ter jogadores mais acostumados com finais. Acredito que o Athletico ganha justamente por essa experiência.

DIEGO PEREZ – REPÓRTER DA RÁDIO 102 FM DE BRAGANÇA PAULISTA

Acredito que o Athletico chega em um momento melhor e tem um grupo mais sólido. O Bragantino passou por oscilações, o Athletico talvez seja mais time, mas o Bragantino vai dar a vida por ser o jogo mais importante de toda a história. E também é o grande jogo da Red Bull, que chega à primeira final do projeto, seja no New York, Leipzig ou Salzburg. Para a solidez da marca, a final vai ser muito importante. Vai ser um jogão com dois times que propõem muito.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="804369" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]