Atlético arranca empate com Junior Barranquilla e leva decisão da Sul-Americana para a Arena

Vinicius Cordeiro

Em um jogo emocionante, o Atlético segurou o empate por 1 a 1 com o Junior Barranquilla nesta quarta-feira (5), pelo primeiro jogo da final da Copa Sul-Americana 2018. Os gols saíram na etapa final: Pablo abriu o placar pelo Furacão, mas Yoni González igualou o marcador três minutos depois. Os colombianos, que pressionaram no segundo tempo, ainda desperdiçaram um pênalti com o zagueiro Rafael Pérez. O jogo contou com casa cheia no estádio Metropolitano Roberto Meléndez: 38.094 espectadores acompanharam a partida.

O duelo da volta acontece na próxima quarta-feira (12), na Arena da Baixada. O horário da partida ainda será confirmado pela Conmebol e o confronto não tem critério de gol fora de casa. Ou seja, caso haja um novo empate, a decisão vai para a prorrogação e, consequentemente, para as penalidades.

Para garantir seu ingresso, os sócios atleticanos precisam habilitar seu smartcard pela internet até às 23h59 do próximo domingo (9). As cadeiras que não forem habilidades serão colocadas à venda pelo clube a partir de segunda-feira (10).

O jogo

O Furacão demorou para se acertar. Sem arriscar nenhuma finalização à meta colombiana no primeiro tempo, teve sua primeira oportunidade apenas no minuto inicial da etapa final. O zagueiro Léo Pereira aproveitou a cobrança de escanteio de Raphael Veiga e testou à esquerda do gol e não abriu o placar por pouco.


Aos cinco minutos, Nikão arrancou bem pela meia direita e tocou para Pablo. O atacante ganhou do defensor na corrida e bateu firme para marcar. A comemoração durou pouco, cerca de três minutos. Depois de um bate-rebate na área rubro-negra, Jonathan afastou mal e Yoni González aproveitou para igualar o marcador e botar fogo no Metropolitano.

Aos 15 minutos, Pablo sentiu e o técnico Tiago Nunes optou pela entrada para Rony, que acabou cometendo pênalti aos 27. Para a sorte rubro-negra, o zagueiro Rafael Pérez foi para a cobrança e carimbou o travessão.

Tentando aguentar a pressão colombiana, o treinador atleticano mudou pela segunda vez: Wellington entrou no lugar do meia Raphael Veiga. Marcinho também entrou na peleja no lugar de Lucho González. Porém, o time colombiano seguiu melhor no jogo e assustou o Furacão. Primeiro, uma cabeçada do lateral Piedrahita tirou o “uh” da torcida mandante. Já último lance de perigo, aos 48 minutos, o goleiro Santos brilhou e fez bela defesa no chute do meia Barrera.

Post anteriorPróximo post
Comentários de Facebook