Atlético-MG vence Corinthians de virada e assume liderança

Folhapress

atlético mineiro keno

O Atlético-MG venceu o Corinthians por 2 a 1, de virada, neste sábado (14), na Neo Química Arena, pela 21ª rodada do Campeonato Brasileiro, e assumiu a liderança da competição. O Timão saiu na frente com gol de Davó, mas o Galo empatou na segunda etapa com a famosa ‘lei do ex’ no futebol. Isso porque Guilherme Arana marcou o gol de empate. O lateral, inclusive, se recusou a comemorar contra o clube que o revelou para o futebol. Na reta final da partida, Marrony marcou o gol da vitória do time mineiro.

Com a vitória, o Atlético-MG chega a 38 pontos e assume a primeira colocação do Brasileirão. O Corinthians, por sua vez, perdeu a chance de “respirar” melhor contra o risco de rebaixamento. Uma vitória deixaria o time oito pontos à frente da zona de degola. O Timão é 11º colocado com 25 pontos.
Na próxima rodada, o Corinthians enfrenta o Grêmio, domingo (22), na Neo Química Arena, pelo Brasileiro. O Atlético-MG encara o Athletico-PR, quarta-feira (18), às 19h (de Brasília), no Mineirão.

QUEM FOI BEM: RONI

Roni, escolhido por Mancini para substituir Xavier, suspenso, fez um grande jogo. O volante marcou em cima ajudando a “quebrar” a velocidade do Galo, desarmou em muitos lances e mostrou muita qualidade nos passes para armar as jogadas.

QUEM FOI MAL: EVERALDO

O atacante Everaldo mantém o “padrão” em campo. Escalado como titular por conta do desfalque Otero, o atacante não dribla, não finaliza com eficiência e não “quebra as linhas” do adversário nunca.

ESTREIA DO CHILENO

Eduardo Vargas foi a grande surpresa do técnico Sampaoli no jogo contra o Corinthians. E o chileno teve boa performance, participando bem das jogadas ofensivas e dando trabalho ao sistema defensivo do adversário. Saiu dos pés de Vargas, inclusive, um belo passe de calcanhar para o gol de Guilherme Arana, que abria a reação da equipe mineira na Neo Química Arena. Eduardo Vargas é uma das grandes apostas de Sampaoli, que há tempos pedia a contratação do atacante. O camisa 10 deixou o gramado aos 43 minutos do segundo tempo para a entrada do zagueiro Bueno. Nesse lance acabou levando o amarelo, por atrasar sua saída do gramado.

ESTREIA DE CAFÚ

O atacante Jonathan Cafú estreou com a camisa do Corinthians, mas não teve tempo de apresentar o seu futebol. Cafú recebeu pouco a bola. Em uma das poucas oportunidades, o atacante demorou para finalizar. Cafú só atuou hoje por conta dos desfalques de “última hora”: Mateus Vital e Jô, com Covid-19, além de Gustavo Mosquito, com estiramento muscular na coxa direita. Mancini havia confirmado ontem (13) que ele e Jemerson, recém-contratados, só estreariam contra o Grêmio na próxima rodada.

NÃO FOI PÊNALTI?

Logo no começo de jogo uma baita polêmica. Em lance rápido de contra-ataque do Atlético-MG, o estreante da noite, o chileno Eduardo Vargas, ganhou de Gil na corrida e entrou na área de Cássio. O zagueiro corintiano usou as mãos para desequilibrar o atleticano, que caiu. No entanto, o árbitro Rodrigo Dalonso não marcou penalidade e o lance seguiu.

E foi justamente na sequência da jogada que, rapidamente, Luan recebeu pelo lado esquerdo, dominou e lançou para Ramiro, que mandou para o meio da área, onde Davó emendou de primeira para abrir o placar. Corinthians: 1 a 0. Não houve checagem na beirada do campo do lance envolvendo Gil e Vargas, um pênalti que a comissão técnica, os reservas e os próprios atleticanos que estavam em campo reclamaram muito.

TÔ MAL!

Aos 15 minutos do primeiro tempo um fato extremamente curioso. O goleiro Cássio se ajoelhou ao lado de uma das traves do gol corintiano e o jogo ficou paralisado. Ao árbitro o “Gigante do Timão” disse: “Estou mal. Pode dar acréscimo, não tem problema”. Aos médicos do Corinthians, o goleiro pediu um antiácido e repetiu: “Me dá um antiácido, estou mal, enjoado”, falou.

GARRA E CANSAÇO

O Corinthians demonstrou bastante vontade para equilibrar o duelo contra o Atlético-MG. Aliás, o Timão jogou melhor o primeiro tempo e venceu por 1 a 0, com gol de Davó. O time de Mancini “marcou pressão” e não deu espaço para a equipe de Sampaoli atuar em velocidade. Mas, na segunda etapa, o Corinthians voltou a mostrar cansaço e não conseguiu manter o ritmo da primeira etapa. Com isso, o Galo virou o placar por 2 a 1.

CORINTHIANS

Cássio; Fagner, Marllon, Gil e Lucas Piton; Gabriel (Cantillo), Ramiro (Araos), Roni (Éderson) e Luan; Everaldo (Léo Natel) e Matheus Davó (Jonathan Cafu) Técnico: Vagner Mancini

ATLÉTICO-MG

Everson; Guga, Réver, Igor Rabello e Guilherme Arana; Allan, Jair e Zaracho (Nathan); Eduardo Vargas (Bueno), Keno (Hyoran) e Eduardo Sasha (Marrony) Técnico: Jorge Sampaoli

Local: Neo Química Arena, em São Paulo
Árbitro: Rodrigo Dalonso Ferreira (SC)
Auxiliares: Alex dos Santos e Henrique Neu Ribeiro (SC)
VAR: Pathrice Wallace Corrêa Maia (RJ)
Cartões amarelos: Roni, Ramiro e Davó (Corinthians); Jair, Keno, Réver, Vargas e Victor (Atlético-MG)
Gols: Matheus Davó aos cinco minutos do primeiro tempo (Corinthians); Guilherme Arana aos 15 minutos e Marrony aos 37 do segundo tempo (Atlético-MG)

Previous ArticleNext Article