Athletico perde para o Flamengo no Rio, cai nas oitavas da Copa do Brasil e amplia crise

Rafael Nascimento


O Athletico fez um jogo bastante movimentado na noite desta quarta-feira (4) diante do Flamengo, no estádio Macaranã, no Rio, no confronto de volta das oitavas de final da Copa do Brasil, mas perdeu por 3 a 2 e deu adeus à disputa.

Artilheiro do Flamengo no ano, Pedro marcou duas vezes para o rubro-negro carioca e chegou a 20 gols na temporada. Michael, no segundo tempo, também guardou o dele. Erick, em um chutaço de fora da área, e Guilherme Bissoli, descontaram para o Furacão.

O time carioca havia vencido a partida de ida por 1 a 0, em Curitiba, semana passada, e precisava apenas de um empate para avançar às quartas de final.

Além de sobrevida na Copa do Brasil, o Flamengo garante ainda uma premiação milionária de R$ 3,3 milhões.

O resultado amplia a crise pelos lados da Arena da Baixada. Sem conseguir defender o título da Copa do Brasil e em queda livre na temporada, o time athleticano não vence há onze jogos, contando o Campeonato Brasileiro, Copa do Brasil e Libertadores.

O Athletico terá pouco tempo para digerir a eliminação na Copa do Brasil. Vice-lanterna do Campeonato Brasileiro, a equipe busca reabilitação diante do Fortaleza no sábado (7), às 18h, na Arena da Baixada.

O Flamengo volta a campo no dia seguinte, às 18h15, contra o Atlético-MG, no Mineirão, em Belo Horizonte.

FURACÃO TEM VOLUME, MAS NÃO CONSEGUE EQUIVALER O FORTE FLAMENGO

Precisando vencer para seguir na competição, o Athletico teve uma importante baixa minutos antes da bola rolar no Macaranã. O atacante Walter, em tese o homem-gol athleticano, sentiu um desconforto nas costas ainda no aquecimento e foi vetado.

Paulo Autuori, então, promoveu a entrada de Fabinho no setor, e armou a equipe com a marcação alta, e apostando na velocidade para surpreender o Flamengo.

A ação dificultou a saída de jogo carioca, mas não impediu o time da casa de naturalmente
controlar a posse de bola e povoar o campo do Furacão.

O Flamengo abriu o placar aos 23 minutos. Matheuzinho foi até a linha de fundo pela direita e serviu o atacante Pedro. O artilheiro ganha da marcação e ainda teve tempo para girar e colocar a bola no ângulo direito de Santos, com rara categoria: 1 a 0.

Aos 26, o zagueiro Léo Pereira deu um carrinho dentro da área para cortar o bola, em ataque do Furacão, e atingiu o Carlos Eduardo na sequência do lance. O árbitro Rodrigo Dalonso Pereira marcou o pênalti, mas mudou de opinião após rever o lance com o auxílio do VAR.

Dominante, o Flamengo ampliou o placar aos 33, em nova participação da dupla Matheuzinho e Pedro. Bem no jogo, recebeu um tapa de Everton Ribeiro pela direita e serviu o artilheiro rubro-negro, que só teve o trabalho de completar ao gol: 2 a 0.

O Athletico conseguiu sua primeira finalização aos 40 minutos, e conseguiu descontar com Erick. O volante mostrou oportunismo após erro na saída de jogo de Willian Arão, arriscou da entrada da área e surpreendeu o goleiro Hugo: 2 a 1.

Ainda no final do movimentado primeiro tempo, Pedro quase anotou seu terceiro gol, mas parou em Santos.

Mesmo em vantagem, o Flamengo não tirou o pé no início do segundo tempo. Logo no início, Pedro, nome do jogo, recebeu grande passe de Arão na área, mas Santos abafou o lance.

O Athletico chegou com Thiago Heleno, de cabeça, e Carlos Eduardo, mas não conseguiu converter as chances em gol.

O rubro-negro carioca ainda voltou a balançar as redes aos 31, com Thiago Maia, em um chutaço de fora da área que foi parar no ângulo de Santos, mas a pintura foi anulada com a ajuda do VAR.

Michael, aos 38, aproveitou o rebote de Santos, após chute de Bruno Henrique, e ampliou a vantagem dos mandantes: 3 a 1.

O Athletico voltou a descontar no fim do jogo, com Guilherme Bissoli, mas o gol não evitou a eliminação do time.

Previous ArticleNext Article