Atlético leva a melhor no 367° Atletiba em final do Paranaense

Fernando Garcel


Com gols de Walter, aos 29, e Ewandro, aos 50 minutos do primeiro tempo, o Atlético-PR bateu o Coritiba por 2 a 0 no Estádio Couto Pereira, em Curitiba, e conquistou o Campeonato Paranaense. A dupla fez neste domingo (8) o 367° clássico da dupla no Couto Pereira, em situações completamente opostas.

Com a vantagem de ter goleado o adversário por 3 a 0 na primeira partida, o Furacão entrou no campo do adversário podendo perder por até dois gols de diferença para conquistar o 23º título estadual e animar os torcedores que não veem o time levantar uma taça desde 2009.

Confiante, os torcedores rubro-negros esgotaram os quatro mil ingressos em menos de cinco horas na última quarta-feira. Os fãs, inclusive, lançaram uma máscara do ídolo colombiano Valderrama, que esteve na vitória na Arena da Baixada, que foi adotado como “pé-quente”. Já o elenco tem se mantido mais calmo e evitado o clima de vitória antecipada. “Temos que esquecer o primeiro confronto e pensar que teremos mais 90 minutos, completamente diferentes. Temos vantagem, mas isso não significa nada”, disse o atacante Pablo, destaque da vitória na Arena.

Do outro lado de campo o Coritiba tem uma missão complicada. Derrotado na final do Campeonato Paranaense do ano passado pelo Operário no Couto Pereira, o Coxa prega o discurso de “suar sangue” para evitar o mesmo desfecho na final deste ano.

Ao contrário do Atlético, que precisou de pênaltis para eliminar o Paraná nas semi-finais, o Alviverde chegou à final sem ser incomodado, mas precisa de superação para buscar o 38° título estadual. “Eu cheguei aqui hoje [ontem] e encontrei um grupo confiante. Todo mundo se cumprimentando e perguntando: ‘vamos ser campeões, Vinícius’? Eu acho que esse tem que ser o espírito”, disse o atacante.

Previous ArticleNext Article