Atlético-PR é multado pelo STJD por ‘cusparadas’ em goleiro do Santos

Fernando Garcel


O Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) decidiu multar o Atlético-PR em R$ 3 mil após a análise das imagens em que um torcedor rubro-negro cuspiu no goleiro do Santos, Vanderlei, ex-Coritiba, durante a partida contra o Santos, pela nona rodada do Campeonato Brasileiro.

A entidade apresentou denuncia contra o clube com base no artigo 213 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD) que pune os clubes que deixam de “tomar providências capazes de prevenir e reprimir desordens em sua praça de desporto”. De acordo com a denúncia, a multa aplicada nestes casos pode variar entre R$ 100 a R$ 100 mil e, se o caso fosse considerado grave, poderia perder até 10 mandos de campo. O julgamento foi realizado na noite desta segunda-feira, no Rio de Janeiro, e foi aprovado por maioria de votos.

O advogado Domingos Moro, que defende o Furacão afirmou que é ‘enojante’ o que aconteceu e destacou que o clube fez o que podia. “O Atlético fez todas as coisas que a Lei Pelé pede para a prevenção, além das campanhas educativas. Para um caso como esse, que outros tipos de prevenção poderia? Nada.  Não tem como prevenir que um torcedor faça o ele fez. Como vamos reprimir? Se a imagem não for captada no exato momento é procurar a pessoa. O jogo foi sábado e o Boletim de Ocorrência foi lavrado na segunda, mas a identificação e a repressão aconteceu”, disse.

Após ouvir a defesa, o Auditor Felipe Bevilacqua afirmou que é preciso pensar numa razoabilidade para a aplicação do artigo e que toda a repressão e prevenção do clube foi feita, mas houve a infração de apenas um. “Levando em consideração as informações e a infração cometida por um indivíduo, até para que não prejudique o clube, os torcedores e o campeonato, encaminho meu voto para aplicar multa de R$ 3 mil ao Atlético/PR”, justificou o relator.

‘Cusparadas’

O caso aconteceu após uma dividida do goleiro com o atacante André Lima, dentro da área. A torcida pediu pênalti, mas o árbitro mandou seguir o jogo. Ao buscar a bola para cobrar o tiro de meta, Vanderlei recebeu ‘cusparadas’ e questionou a atitude dos torcedores.

Na súmula da partida, o árbitro gaúcho Anderson Daronco relatou o ocorrido, mas afirmou que não viu o lance. “Relato que aos 5 minutos do 2º tempo, fui informado pelo goleiro do Santos, Sr.Vanderlei Farias da Silva, que um torcedor do Atlético Paranaense, localizado atrás da meta defendida pelo Sr.Vanderlei, estava cuspindo no mesmo, quando a bola estava fora do jogo e o senhor Vanderlei foi buscar a bola para repor em jogo. Informo que tal fato não foi presenciado pela equipe de arbitragem”, diz o texto.

Mesmo não sendo presenciado pela arbitragem, as câmeras do estádio flagraram a cena e podem servir de material contra o Furacão. Veja:

Pedido de desculpas e providências

O clube emitiu um comunicado em seu site pedindo desculpas na noite desta segunda-feira (20) e afirmou não concordar com a “repugnante atitude do torcedor”.

“Diante disso, o Clube Atlético Paranaense vem a público externar seus sinceros e profundos pedidos de desculpas ao atleta Vanderlei Farias da Silva e ao Santos Futebol Clube, ressaltando que nossa Instituição não tolerará tamanha falta de respeito e tomará todas as medidas cabíveis para punir o mau torcedor”, diz a nota.

Também por meio de seu site oficial, o Atlético-PR informou que o torcedor responsável pela ‘cusparada’ foi identificado e punido em decisão do Presidente da Câmara de Ética e Disciplina, Dr. Mário S. A. Schirmer. O rubro-negro determinou a suspensão preventiva de acesso do torcedor às partidas do time até o final do processo administrativo. Além disso, “o Clube representou o torcedor perante a autoridade policial competente para que todas as providências sejam tomadas, nos termos da legislação aplicável ao caso”, diz a nota.

Caso semelhante

No ano passado, o técnico Tite foi alvo de ‘cusparadas’ de torcedores do Atlético-MG durante uma partida entre o Galo e o Corinthians. A ação dos torcedores do time mineiro foi relatada na súmula do árbitro Heber Roberto Lopes e o time foi denunciado ao STJD.

Com base no artigo 63 do Regulamento Geral das Competições, em que afirma que os clubes, mandantes ou visitantes, são responsáveis pela conduta imprópria de seus torcedores, a última instância do tribunal condenou o Galo a uma multa de R$ 20 mil.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="367226" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]