Atlético-PR elimina Bahia nos pênaltis e está na semi da Sul-Americana

Francielly Azevedo


O Atlético-PR está na semi-final da Copa Sul-Americana. Nesta quarta-feira (31), o Bahia devolveu ao rubro-negro o placar de 1 a 0 e a vaga foi definida nos pênaltis (Furacão tinha vencido a partida de ida por 1 a 0 na semana passada). Com o apoio do seu torcedor, na Arena da Baixada, a equipe atleticana aplicou 4 a 1 nas penalidades e garantiu a classificação.

O rubro-negro foi superior aos visitantes na etapa inicial. Controlou as jogadas, teve mais posse de bola e até assustou em algumas chegadas. Aos sete, Pablo soltou uma bomba para o gol, mas o goleiro Douglas defendeu.

Empurrado pela torcida e com a pequena vantagem da vitória por 1 a 0 na partida de ida, o Furacão encurralou o Tricolor Baiano no campo de defesa. Com Raphael Veiga e Renan Lodi, em dois momentos distintos, levou perigo.

Aos 40, Cirino quase abriu o placar, após receber passe de Pablo na cara do gol. Mas o atacante demorou para ajeitar e na conclusão foi travado por Lucas Fonseca.

No futebol as vezes o “quem não faz leva” funciona. E foi exatamente isso. Aos 46, o rubro-negro foi surpreendido com o gol do Esquadrão de Aço. Léo cobrou lateral, Nilton desviou e Grolli, na pequena área, completou para o fundo das redes.

Na volta do intervalo, o Furacão tentou defender seu mando de campo, adotando a mesma postura de controle das ações para buscar a vantagem novamente. Aos nove, Nikão quase empatou em um voleio, mas ficou só no quase.

A dupla Pablo e Raphael Veiga ficou próxima de garantir a classificação atleticana. Porém, também não foi efetiva.

Sem muito o que fazer, Tiago Nunes tentou mudanças. Tirou Cirino e colocou Rony e apostou na entrada de Bergson no lugar de Nikão. Só que nada disso adiantou, porque a decisão foi para os pênaltis.

O Atlético saiu na frente nas penalidades. O lateral-direito Jonathan bateu com tranquilidade e fez o gol. Do lado baiano, o meia Vinicius (conhecido da torcida atleticana por ter atuado no Furacão) sentiu a pressão e mandou nas mãos do goleiro Santos.

Na segunda rodada, Raphael Veiga foi certeiro e ampliou a vantagem rubro-negra. O segundo a bater pelo Bahia foi Zé Rafael, que isolou a bola.

Na sequência, Lucho González matador converteu o arremate. Na pressão, Edigar Junio tinha a responsabilidade e conseguiu fazer o dele.

Mas a vaga ficou nos pés do artilheiro Pablo, que não desperdiçou e colocou o Atlético-PR na semi-final da Copa Sul-Americana.

O rubro-negro vai enfrentar o Fluminense, que eliminou o Nacional, do Uruguai.

Previous ArticleNext Article
Avatar
Jornalista, formada pela Universidade Tuiuti do Paraná. Tem passagens pela TV Educativa, TV Assembleia, TV Transamérica, CATVE, Rádio Iguassu e Folha de Londrina. Atualmente trabalha no Paraná Portal e na Rádio CBN.