Atlético-PR segura mais um 0 a 0 fora de casa. Agora, contra o Bahia

O Atlético-PR protagonizou, neste domingo, mais um 0 a 0 que não merecia ser 0 a 0. A exemplo do que aconteceu na última..

Roger Pereira - 29 de abril de 2018, 18:08

Fotos: Felipe Oliveira / EC Bahia
Fotos: Felipe Oliveira / EC Bahia

O Atlético-PR protagonizou, neste domingo, mais um 0 a 0 que não merecia ser 0 a 0. A exemplo do que aconteceu na última semana contra o Grêmio, em um jogo bastante movimentando, com grandes chances de gols para as duas equipes, o Furacão ficou no empate sem gols com o Bahia, na Fonte Nova, e manteve sua invencibilidade sob o comando de Fernando Diniz, mas segue, também, sem vencer fora de casa na temporada.

O primeiro tempo da partida foi muito parecido com o jogo contra o Grêmio, o Atlético com a posse de bola, mas o adversário tendo as melhores chances. A maior parte delas após roubadas de bola já no campo de ataque. Foi assim aos 7’, quando Nilo Paraíba aproveitou vacilo de Paulo André e bateu raspando na trave, e aos 16’, com Elber exigindo grande defesa de Santos. A principal chance do Bahia foi aos 29’. Após novo erro de saída de bola, Zé Rafael bateu no cantinho, mas acertou a trave.

Numa das poucas chegadas atleticanas, Guilherme arriscou de fora da áreas aos 18’, para boa defesa de Douglas, e aos 34’, após cruzamento de Carleto, Rosseto ajeitou de cabeça para Guilherme chegar finalizando, a bola desviou na zaga saiu para escanteio.

O segundo tempo começou com o Atlético um pouco mais agudo e, logo aos 5 minutos aconteceu a melhor chance de gol do jogo. Em grande jogada de Matheus Rosseto, o meia chegou à linha de fundo e rolou na medida para Guilherme, que bateu rasteiro, Zé Rafael salvou o Bahia em cima da linha.

Aos 10 minutos, foi a vez do Bahia ter sua principal chance. E foram duas. Zé Rafael puxou a jogada pela esquerda e cruzou rasteiro para Edigar Junio, que chegou finalizando a queima-roupa, para grande defesa de Santos. No rebote, Elber bateu para o gol e Santos defendeu de novo. O Bahia teve mais outras três grandes chances e Santos fez mais um milagre, desta vez aos 25 minutos, ao sair nos pés de Léo, que entrava na cara do gol.

Mas, nos minutos finais, quem passou a ter oportunidades foi o Atlético. Carleto acertou o travesssão em cobrança de falta aos 36’ e, em outra falta cobrada por Carleto, Nikão pegou a sobra de primeira, tirando tinta do travessão.

O Atlético volta de sua sequência de dois jogos fora de casa com dois empates em 0 a 0, chega a 5 pontos na tabela, ocupando a quarta posição, e volta suas atenções para o confronto contra o Palmeiras, na Arena da Baixada, no próximo domingo.