Atlético-PR será julgado por injúria racial

Fernando Garcel


O Atlético-PR foi denunciado pela Procuradoria da Justiça Desportiva por injuria racial na noite desta sexta-feira (26). O clube foi envolvido após a TV Palmeiras, responsável por filmar os bastidores do clube, flagrar um torcedor do Furacão chamando o meio-campista Tchê Tchê de “macaco”.

De acordo com o Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), o julgamento do caso será realizado na próxima quarta-feira (31), às 17 horas.

Na denúncia, o procuradoria afirma que, pelas imagens produzidas pelo Palmeiras, é possível identificar o torcedor proferindo as injúrias contra o atleta. Nas imagens, os jogadores estavam subindo para o aquecimento na Arena da Baixada, quando o torcedor foi flagrado chamando o jogador de “macaco”. Tchê Tchê chegou a olhar em direção do atleticano, mas seguiu em direção ao campo. Veja:

 

“Embora a conduta tenha sido praticada por um torcedor, sua antidesportividade pode ser atribuída igualmente ao clube, responsável pelo comportamento de seus seguidores. Desta forma, a Procuradoria da Justiça Desportiva denunciou o Atlético/PR por infração ao artigo 243-G do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD)”, diz o texto no site do órgão.

O artigo do CBJD citado especifica a pratica de “ato discriminatório, desdenhoso ou ultrajante, relacionado a preconceito em razão de origem étnica, raça, sexo, cor, idade, condição de pessoa idosa ou portadora de deficiência” e o clube pode ser punido com multas que variam de R$ 100 a R$ 100 mil. Em casos mais graves, o clube pode, inclusive, perder pontos na tabela como punição.

Outro caso

Essa é a segunda vez em três meses que o Furacão é denunciado por problemas com a torcida. Antes, em partida contra o Santos, pela nona rodada, o goleiro Vanderlei, ex-Coritiba, foi alvo de ‘cusparadas’ de um torcedor. O caso foi registrado por câmeras de redes de televisão e, após julgamento, o clube foi condenado a pagar uma multa de R$ 3 mil.

> Atlético-PR é multado pelo STJD por ‘cusparadas’ em goleiro do Santos

Na época, o clube se pronunciou sobre o caso e afirmou que o torcedor foi punido em decisão do Presidente da Câmara de Ética e Disciplina, Dr. Mário S. A. Schirmer.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="381802" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]