Autódromo de Curitiba encerra atividades em dezembro e dará espaço a bairro planejado

Leonardo Gomes - BandNews FM Curitiba

autódromo curitiba bairro planejado

O Autódromo Internacional de Curitiba (AIC), instalado em Pinhais, na região metropolitana, deve receber corridas somente até 31 de dezembro deste ano. Após esse período, o local será fechado e dará espaço a uma área mista com residências, comércios e áreas de lazer. A informação foi confirmada com exclusividade à BandNews FM pela direção do local.

O empresário Carlos Rodrigues é um dos proprietários do espaço e encabeçará as mudanças a partir de 2022. Ele conta que a ideia é viabilizar a área já que apenas com a realização de eventos esportivos o espaço dava prejuízos.

“A gente sabe que a operação é deficitária e já tinha decidido lá atrás que não seria mais possível operar um autódromo e abriu para novos trâmites. Nossa proposta foi a que mais agradou todos os envolvidos como uma solução para o imóvel, que vai ser um grande vazio urbano com a finalização da operação do autódromo. Aí a gente começa a aprovação, junto à prefeitura, desse grande empreendimento que estamos prevendo para a área”, conta ele.

O empresário se tornou sócio do autódromo em 2018. Na ocasião, foi feito um acordo com os outros dois proprietários que previa o encerramento das atividades do centro esportivo e a construção de um bairro planejado. Ao longo dos últimos anos, o autódromo seguiu com corridas e demais eventos automobilísticos, mas já com uma data limite: dezembro de 2021.

Em 2016, o fechamento do autódromo chegou a ser anunciado de forma oficial pelos diretores do espaço, entretanto, a decisão foi revertida e os responsáveis anunciaram que o local voltaria a receber corridas por tempo indeterminado. Mas agora, o encerramento das atividades é um assunto vencido pela administração do espaço.

“Dessa vez nosso negócio é desenvolvimento urbano. Estamos com projeto pronto e investimos. O passo que foi dado não tem mais como voltar”, garante ele.

O autódromo foi fundado em 1967 no então Distrito Administrativo de Pinhais, já que naquela ocasião o município ainda não existia – ele foi emancipado de Piraquara em 1992. Três anos mais tarde, o empresário Jauneval de Oms se tornou sócio do autódromo e investiu R$ 13 milhões em reformas e na modernização do espaço.

autodromo curitiba em 1967, ano de inauguração
Foto do autódromo de Curitiba em 167, no ano a inauguração. (Divulgação)

Diferente de 2016, quando houve o anúncio da venda e fechamento do local, agora já existe um estudo aprovado pela Prefeitura de Pinhais que mostra possíveis intervenções e mudanças na região onde hoje está o autódromo. Segundo o documento, a proposta – assinada pelo arquiteto Jaime Lerner – é que o local seja dividido em sete setores, voltados aos usos residenciais, comerciais, serviços, institucionais e de lazer.

“É um projeto de uma cidade inteligente. É um novo urbanismo, que prevê você morar, se divertir, gastar, consumir, ter atividades de lazer, cultura, se exercitar no mesmo local, ao alcance de uma caminhada. Estamos prevendo a criação de espaços verdes, parque, um grande lago gigantesco, quadras poliesportivas, espaço de contemplação, capela, polos tecnológicos, gastronômicos… Aí prevê casas, lotes horizontais e também implantação de corporações verticais”, projeta.

Conforme o estudo de impacto apresentado à Prefeitura, o local exato onde hoje estão as pistas e canteiros do autódromo darão espaço a áreas verdes e de lazer. Além disso, o empresário responsável pelo novo local informa que a ideia é no futuro receber eventos esportivos das mais diversas modalidades, inclusive automobilísticos.

“A gente tá prevendo a manutenção de grande parte da pista, que vai ser utilizada o mesmo pavimento de hoje. Toda a área das curvas vai se transformar um grande parque público. Não é um condomínio fechado, então toda a parte de áreas verdes do loteamento é doada ao município. A gente está prevendo que a manutenção do traçado é para fazer eventos ali, com corridas, bicicleta, patinete e até mesmo de algum veículo elétrico”, completa ele.

Com a confirmação do fim das corridas no final do ano, atletas e entusiastas do automobilismo se mobilizam contra a venda do espaço. Para a próxima quinta-feira (30) está programado um protesto em frente a Prefeitura de Pinhais. Os manifestantes pedem que a administração municipal intervenha e não deixe o local ser derrubado.

Em nota, a Prefeitura de Pinhais afirma que o Autódromo é espaço particular, e a decisão de encerrar as atividades é dos proprietários, não tendo a prefeitura gerência sobre isso. A administração municipal afirmou, ainda, que as futuras intervenções no local trarão benefícios aos moradores da região, com destaque para a construção de parques públicos e uma unidade básica de saúde.

Ainda conforme o Município, devem ser implantadas melhorias na divisa com Curitiba com a revitalização de vias já existentes e a extensão de avenidas na ligação com a Capital.

As obras devem iniciar no começo de 2022 e serão divididas em duas etapas: a primeira deve ser concluída em 1 ano e meio e o restante até 2031.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="792325" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]