Barcelona anuncia ídolo Xavi como novo técnico da equipe

Folhapress

Barcelona anuncia ídolo Xavi como novo técnico da equipe

O Barcelona anunciou na noite desta sexta (5), já madrugada de sábado na Europa, o retorno de Xavier Hernández, 41, ao clube, agora na função de técnico. Ídolo do time catalão, o ex-volante assinou contrato com o time espanhol pouco depois de acertar sua saída do Al-Sadd, do Qatar.

No clube da Catalunha, Xavi assume a vaga que foi de Ronald Koeman, 58, outro ídolo da equipe como atleta, mas que não resistiu ao fraco desempenho na temporada. O time está apenas na nona posição do Espanhol. Na Champions League, o Barça ocupa o segundo lugar do Grupo E, com seis pontos, seis a menos que o líder Bayern de Munique, após quatro rodadas.

Será o segundo trabalho de Xavi como treinador. Ele iniciou a carreira na beira do campo em 2019, pela equipe do Qatar, pela qual ganhou sete títulos, entre eles duas Copas do Qatar e um título da liga local.

Formado nas categorias de base do Barcelona, como jogador ele conquistou uma série de títulos vestindo a camisa do time, entre os quais oito taças do Campeonato Espanhol, quatro da Champions League, duas do Mundial de Clubes e três da Copa do Rei.

Xavi fez parte de um dos períodos mais vencedores da história do clube. Ele foi peça importante nos times que tiveram Ronaldinho Gaúcho e Lionel Messi como grandes estrelas. Ao todo, ele disputou 767 partidas oficiais e fez 86 gols.

Em 2015, o então volante deixou o Camp Nou para jogar no Al-Sadd, onde ficou até se aposentar em 2019 e virar treinador.

Em nota, o time do Qatar disse que aceitou a rescisão do contrato do técnico após o pagamento de uma multa e para estreitar relações com os catalães. “Concordamos em cooperar com o Barcelona no futuro.”

De volta ao Barcelona, o treinador vai encontrar um cenário bastante diferente daquele de quando saiu devido a uma crise financeira que provocou, inclusive, a saída de Messi em agosto deste ano. Depois de uma parceria de 21 anos entre equipe catalã e o argentino, ele se transferiu ao Paris Sain-Germain ao término de seu contrato. A despedida do ídolo, seis vezes eleito o melhor do mundo, foi o maior reflexo das dificuldades pela quais o clube passa por ter de lidar com uma dívida de mais de 1 bilhão de euros (R$ 6,3 bilhões).

A situação também dificulta a chegada de novos reforços à equipe, que vinha sendo comandada de forma interina por Sergi Barjuan, técnico do Barcelona B, desde a saída de Koeman no último dia 27.

O próximo compromisso do time espanhol será neste sábado (6), contra o Celta de Vigo, às 12h15, fora de casa, pelo Campeonato Espanhol.

LEIA MAIS: Tite convoca Vinicius Júnior para a seleção brasileira após corte de Roberto Firmino

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="801650" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]