Bélgica busca virada incrível sobre o Japão e encara o Brasil nas quartas

Não faltou emoção no confronto de oitavas de final entre Bélgica e Japão, que definiu o adversário do Brasil nas quartas..

Roger Pereira - 02 de julho de 2018, 17:27

Não faltou emoção no confronto de oitavas de final entre Bélgica e Japão, que definiu o adversário do Brasil nas quartas de final da Copa do Mundo. Depois de estar perdendo por 2 a 0 na metade do segundo tempo, a Bélgica buscou uma virada com gol no último lance da partida, fazendo 3 a 2 e despachando o Japão.

Dona da melhor campanha da primeira fase, enfrentando uma equipe que só se classificou no critério do número de cartões amarelos, a Bélgica chegou às oitavas de final com um dos maiores favoritismos entre os oito confrontos. Mas foi surpreendida. No primeiro tempo, o Japão conseguiu controlar bem o jogo na defesa, não sofreu uma pressão muito grande e mostrou que poderia ser perigosa no contra-ataque. Sem se desesperar, a Bélgica tocava pacientemente a bola, esperando a oportunidade certa para marcar, o que não aconteceu no primeiro tempo, que terminou num já surpreendente 0 a 0.

Mas a surpresa foi ainda maior no início da segunda etapa. Logo aos dois minutos, em lance de contra-ataque, Haraguchi recebe a bola nas costas de Vertonghen e chutou cruzado sem chances para Courtois, abrindo o placar para o Japão. O gol japonês deixou a Bélgica atordoada em campo por alguns minutos, e o Japão tirou proveito, fazendo o segundo, quatro minutos depois, quando Inui recebeu de Kagawa e bateu de fora da área. Ninguém acreditava no que estava acontecendo: Japão 2 a 0.

Mas ainda era muito cedo. Havia tempo para reação. No entanto, a Bélgica parecia não se encontrar em campo. Nada do que tentava dava certo. E o nervosismo passou a tomar conta do time europeu. Foi quando os belgas contaram com a sorte para diminuir. Aos 24 minutos, em cobrança de escanteio de De Bruyne, a zaga japonesa afastou mal e Vertonghen pelo lado esquerdo, cabeceou para cima, para o meio da área. A bola, caprichosamente, foi direto para o gol, encobrindo o goleiro japonês.

Ao diminuir o placar ainda na metade do segundo tempo, a Bélgica se empolgou e passou a pressionar pelo empate, que não demorou muito: aos 28 minutos, Hazard cruzou na área e Fellaini desviou de cabeça para empatar.

Nos minutos seguintes, a Bélgica pressionou pela virada, mas parou em boas defesas do goleiro japonês. Com o passar do tempo, os belgas foram diminuindo o ritmo e se conformando com a prorrogação. Até que, no último lance, o Japão pressionou atrás do gol da vitória e sofreu um contra-ataque implacável. De Bruyne arrancou e tocou para Meunier, que cruzou rasteiro. Lukaku fez um corta-luz e a bola sobrou limpa para Chadli fazer o gol da virada.

Assim que saiu o gol belga, o árbitro apitou o final da partida. Duro castigo para o Japão, que na última rodada da fase de grupos, diante da Polônia, ficou tocando bola de lado nos minutos finais para deixar o tempo passar e o jogo acabar com o placar que lhe servia e, nesta segunda, tentou a vitória até o final e acabou perdendo no último lance.

É a Bélgica no caminho do Brasil. Sexta-feira, às 15h, valendo vaga na semifinal.