Bruno Lazaroni assume responsabilidade e defende jovens do Athletico

Pedro Melo

bruno-lazaroni-athletico

O Athletico perdeu para o Londrina por 2 a 1 e vai para a última rodada da fase de classificação do Campeonato Paranaense com possibilidade de eliminação. Em entrevista após a partida na Arena da Baixada, o técnico Bruno Lazaroni assumiu a responsabilidade pelo momento ruim no estadual.

“A responsabilidade é do treinador, não fujo dela. Estou aqui para blindá-los e colocar minha cara a tapa. Eu assumo essa responsabilidade”, declarou o treinador rubro-negro.

Lazaroni ainda defendeu o jovem grupo do elenco de aspirantes e ressaltou que eles vivem uma experiência diferente ao disputar uma competição profissional. “É um grupo de jovens talentosos, que têm que ter muito cuidado na avaliação para não se perder esses atletas no futuro do clube. Disputar uma competição sub-20 é diferente de disputar no profissional. Apesar do nível técnico inferior, eles vivem situações que não vivem no sub-20. Muito duelo, com níveis de força diferentes, e existe uma pressão maior em disputar uma competição profissional. Também tem a ver com o início com três derrotas consecutivas, o que mexe com o emocional”, comentou.

Necessidade de vitória do Athletico

Com a necessidade de vitória contra o Toledo para não depender de outro resultado, o treinador ressaltou que o Athletico entrará em campo com uma postura semelhante ao que foi no segundo tempo contra o Londrina. “A postura de uma equipe que precisa vencer para se classificar. Ter atitude, vontade que teve principalmente no segundo tempo para ter o resultado que nos interessa”, disse.

A partida entre Toledo e Athletico acontece no sábado (15), às 11h30, no estádio 14 de dezembro. O Furacão, atualmente, é apenas o sétimo colocado do estadual, com 13 pontos, um a mais que o Maringá, primeiro time fora do G8. “Pressão normal para quem vive em um grande clube como o Athletico Paranaense. No ano passado, a equipe profissional estava num momento ruim, mas encontrou forças e soluções para sair dessa situação e quase foi para a Pré-Libertadores. É uma pressão que vão viver no futuro e natural para quem está em um grande clube”, afirmou o comandante.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="763605" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]