Campanha negativa do Paraná Clube lembra a de outro time da Vila Capanema

Ayrton Baptista Junior - CBN Curitiba

Praticamente rebaixado para a Série B do Campeonato Brasileiro, o Paraná Clube foi goleado pelo Flamengo, por 4 a 0, domingo (21), na Vila Capanema, e atingiu a marca de 16 partidas consecutivas sem vitória na Série A, um recorde na era dos pontos corridos da competição, período iniciado em 2003. Este marca negativa lembra uma campanha do Clube Atlético Ferroviário, que é parte da história paranista: foi o primeiro time do estádio da Vila Capanema, inaugurado em 1947.

Vindo de um bicampeonato paranaense (1965/1966), o Ferroviário foi o último colocado no Torneio Roberto Gomes Pedrosa de 1967, o campeonato brasileiro da época, sem obter uma vitória sequer: 14 jogos, 4 empates e 10 derrotas.

Naquela época, o futebol paranaense tinha apenas um representante em competições nacionais. Dispostos a evitar novos vexames, os clubes da capital firmaram um acordo: o time classificado para o Robertão, como era chamado o torneio, teria o auxílio dos rivais. Por isso, em 1968, o Atlético recebeu, por empréstimo, cinco atletas de equipes curitibanas: o goleiro Célio e o lateral-esquerdo Nilo, do Coritiba; o zagueiro Vilmar e o meia Madureira, do Ferroviário; e o lateral-direito Zé Carlos, do Água Verde. O rubro-negro, porém, não ficou apenas no auxílio local e trouxe jogadores acostumados a grandes competições: o lateral-direito Djalma Santos e o zagueiro Bellini, bicampeões mundiais com a Seleção Brasileira (1958/1962); o meia-atacante Zé Roberto, emprestado pelo São Paulo; e os atacantes Dorval, bi do Mundial Interclubes com o Santos (1962/1963), e Sicupira, que saiu do Botafogo de Ribeirão Preto e que atuou com Garrincha no Botafogo mais famoso, o do Rio de Janeiro. Bem reforçado, o Atlético ficou em oitavo lugar.

O acordo firmado em 1968 seria impraticável nos dias de hoje. Cinquenta anos atrás, quem estava fora do Robertão não tinha calendário. Não é o que acontece agora com as várias divisões (Séries A, B, C e D) do Campeonato Brasileiro.


Oito vezes campeão paranaense, o Ferroviário foi extinto em 1971, após uma fusão com Britânia e Palestra Itália. Desta fusão nasceu o Colorado. Em 1989, a união do Colorado e Pinheiros formou o Paraná Clube.

 

Post anteriorPróximo post
Comentários de Facebook