Pleno do TJD-PR mantém perda de seis pontos do FC Cascavel por escalação irregular

O pleno do Tribunal de Justiça Desportiva do Paraná (TJD-PR) manteve a perda de seis pontos do FC Cascavel no Campeonato..

Pedro Melo - 11 de maio de 2021, 20:05

(Felipe Fachini/FC Cascavel)
(Felipe Fachini/FC Cascavel)

O pleno do Tribunal de Justiça Desportiva do Paraná (TJD-PR) manteve a perda de seis pontos do FC Cascavel no Campeonato Paranaense. O motivo é a escalação irregular do goleiro João Pedro na partida contra o Paraná Clube, na primeira rodada do estadual. O caso agora vai para o Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD).

ANÚNCIO

Com seis pontos a menos, o FC Cascavel permanece com 15, em segundo lugar no Campeonato Paranaense. Se tivesse recuperado a pontuação, a 'Serpente' estaria na liderança com quatro pontos a mais que o Operário, hoje primeiro colocado.

Como foi o julgamento?

Na defesa do FC Cascavel, o advogado Nixon Fiori reforçou que o sistema eletrônico de registro apresenta falhas e que o mesmo permitiu a presença do jogador na partida. "Esse sistema aceitou o jogador em todos os requisitos. Quando colocou a escalação do atleta, o sistema aceitou. O que quero trazer é que tem dois vídeos do sistema aceitando e depois parando de aceitar. Depois do jogo, nem na relação de atletas aparecia. O jurídico interno do FC Cascavel fez uma solicitação no chat e aí apareceu o atleta de novo", explicou.

ANÚNCIO

Porém, o procurador do caso, Henrique Cardoso, destacou que o erro foi do próprio FC Cascavel. "Não funcionou o sistema de controle do próprio clube. Não pode passar toda a responsabilidade para a Federação, para o Tribunal. O sistema foi alimentado de forma errado, o clube não verificou e o atleta foi para o jogo e descumpriu a regra. Os clubes aceitaram esse tipo de regramento e têm pleno conhecimento de como funciona", comentou.

Relembre o caso

Segundo a denúncia do TJD-PR, o FC Cascavel infringiu o artigo 214 do Código Brasileira de Justiça Desportiva (STJD) - incluir na equipe, ou fazer constar da súmula ou documento equivalente, atleta em situação irregular para participar de partida, prova ou equivalente.

O caso aconteceu ainda na primeira rodada do Campeonato Paranaense na vitória do FC Cascavel por 1 a 0 sobre o Paraná. O goleiro João Pedro, de apenas 17 anos, ficou no banco de reservas e não entrou em campo. Porém, ele não tinha vínculo profissional com o clube na ocasião e não estava regularizado para disputar o estadual.