Athletico estreia na Libertadores com empate sem gols diante do Caracas

O Athletico começou a Libertadores apenas com um empate em 0 a 0 diante do Caracas, na noite desta terça-feira (06), no estádio Olímpico de la UCV

Pedro Melo - 05 de abril de 2022, 21:07

(Staff Images/Conmebol)
(Staff Images/Conmebol)

O Athletico começou a Libertadores apenas com um empate em 0 a 0 diante do Caracas, nesta terça-feira (06), no estádio Olímpico de la UCV. A noite na capital venezuelana foi dos goleiros. Baroja e Bento foram os melhores da partida e os grandes responsáveis pelo placar zerado.

Athletico e Caracas somam um ponto no Grupo B. A chave ainda conta com The Strongest e Libertad, que encerram a primeira rodada na quinta-feira (07), às 23h (horário de Brasília), em La Paz.

A segunda partida do Furacão na Libertadores é no dia 14, às 19h, contra o The Strongest, na Arena da Baixada. Antes, o Rubro-Negro estreia no Brasileirão diante do São Paulo, no próximo domingo (10), às 19h, no Morumbi.

ATHLETICO PARA EM UMA ÓTIMA ATUAÇÃO DO GOLEIRO DO CARACAS NA ESTREIA NA LIBERTADORES

O Rubro-Negro começou melhor a partida e criou a primeira oportunidade de gol logo aos quatro minutos. Depois do pivô de Pablo, David Terans chutou cruzado e o Baroja espalmou para salvar o Caracas. Logo depois, Pablo deu passe agora para Marcelo Cirino e o atacante parou novamente no goleiro.

O bom futebol do Athletico no início não continuou ao longo do primeiro tempo e o Caracas aproveitou da dupla Bonsu e Akinyoola para levar perigo. Aos 13 minutos, Bonsu chutou de dentro da área, mas pegou mal na bola e mandou para fora. Aos 20, Akinyoola recebeu passe do companheiro de ataque e chutou cruzado para a defesa de Bento.

O time athleticano só levou perigo novamente na reta final. Aos 36, Cuello arrancou pela esquerda e chutou rasteiro para a defesa de Baroja. E aos 40, Pablo deu assistência para David Terans, que chutou cruzado e mandou perto da trave.

No segundo tempo, o Athletico seguiu com mais posse de bola e criou a primeira chance aos cinco minutos. Orejuela cruzou a bola na área, Marcelo Cirino deixou a bola escapar, mas pegou a sobra e chutou na rede pelo lado de fora. Aos nove, o Furacão quase abriu o placar na bola parada. David Terans cobrou falta com categoria e Baroja se esticou para salvar.

O técnico Alberto Valentim mudou o sistema ofensivo com a entrada de Marlos no lugar de Pablo. Com a mudança no ataque, o Furacão buscou o gol e quase conseguiu em um chute de fora da área. Aos 17, Christian finalizou quase da meia-lua e Baroja defendeu mais uma vez.

Durante a etapa final, o jogo ficou com chances para os dois lados. O Caracas quase chegou ao gol aos 28 minutos, mas Bento espalmou o chute de Fereira. O Athletico respondeu em duas oportunidades. Aos 33, Christian chutou rasteiro da intermediária e Baroja defendeu. E no minuto seguinte, David Terans aproveitou o cruzamento de Vitor Bueno e mandou muito perto da trave.

O Athletico até terminou a partida com mais um jogador de ataque com a entrada de Rômulo, mas a pressão não foi o suficiente para marcar o gol da vitória. E a situação quase se complicou nos acréscimos. Akinyoola puxou contra-ataque desde o campo de defesa, arriscou chute forte e Bento fez uma ótima defesa.

FICHA TÉCNICA - CARACAS 0X0 ATHLETICO

Data, horário e local: terça-feira (05), às 19h15, no estádio Olímpico de la UCV, na capital venezuelana.

Caracas: Baroja; Ferreira, Rivero, Quijada e Notaroberto; Castillo, Suárez, Bonsu (Rodríguez), Ramírez (González) e Guarirapa (Ovando); Akinyoola. Técnico: Francisco Stifano.

Athletico: Bento; Orejuela (Khellven), Pedro Henrique, Lucas Halter e Abner; Hugo Moura, Christian (Rômulo) e David Terans; Marcelo Cirino, Pablo (Marlos) e Cuello (Vitor Bueno). Técnico: Alberto Valentim.

Cartões amarelos: Notaroberto (CAR); Hugo Moura (CAP).

Arbitragem: Andrés Rojas (COL), auxiliado por Sebastian Vela (COL) e David Fuentes (COL).