Cazares faz a diferença, Atlético-MG vence o Bahia e se mantém em sexto

Folhapress


Fechando as partidas deste sábado (17) pela 35ª rodada do Brasileiro, o Atlético-MG recebeu o Bahia e venceu por 1 a 0, garantindo uma importante vitória para se manter na sexta colocação da tabela. O único gol do jogo foi marcado por Cazares, que jogou demais no Independência.

Além do momento de instabilidade, uma vitória era considerada essencial para o Atlético-MG. A equipe entrou em campo precisando de pelo menos um empate para recuperar o sexto lugar, já que o Atlético-PR triunfou contra o Vitória, no jogo das 19h, e havia alcançado o xará mineiro na tabela. Agora, o alvinegro vai aos 53 e volta a ficar três pontos na frente. Com a derrota, o Bahia permanece com 44.

O JOGO
A primeira etapa foi praticamente um jogo de ataque contra defesa. O Atlético foi melhor em todos os quesitos, mas pecou na hora de finalizar e colocar a bola nas redes.

Cazares foi seu principal homem. Aos sete minutos, cruzou no capricho e Elias por pouco não completou para abrir o placar. Aos 10, o meia encontrou Chará dentro da área, mas Douglas conseguiu fazer uma boa defesa e colocar para escanteio.

Aos 23, nova chegada atleticana, agora com Ricardo Oliveira limpando a defesa e chutando forte no meio do gol.
Ainda antes do intervalo, Douglas voltou a fazer boa intervenção, novamente com Cazares, que cobrou uma falta na intermediária com muito veneno.

Já perto dos acréscimos, o camisa 10 tirou do goleiro, mas cobrou a falta na rede pelo lado de fora.
Principal armador do Atlético, Cazares sempre foi criticado por ser “vagalume” em campo, com boas atuações seguidas de jogos apagados. Mas desta vez o equatoriano estava em uma boa noite. O meia foi o maior responsável pelas jogadas ofensivas do time, com participação em praticamente todas os lances de perigo no primeiro tempo.
O volante Elias não fez uma partida ruim, mas sofreu em alguns momentos com a torcida pegando no seu pé. Depois de recuar uma bola para Victor, ouviu um princípio de vaia das arquibancadas, e pediu calma ao torcedor. Após voltar para o segundo tempo, teve seu nome gritado pelos atleticanos.

O meia Cazares tanto tentou que finalmente conseguiu superar a defesa baiana. No início do segundo tempo, o Atlético cobrou rapidamente a falta e o meia recebeu de Chará para acertar um chutaço no ângulo.

Mas a euforia durou pouco. No minuto seguinte, o árbitro Marcelo Aparecido de Souza viu pé alto do lateral, aplicou o segundo cartão amarelo e expulsou o jogador, jogando um balde de água fria na torcida que ainda comemorava.
Com um a menos durante quase todo o segundo tempo, o Atlético-MG passou a ser atacado e viveu alguns momentos de drama. Aos 30, Cazares quase marcou um gol olímpico, mas o cenário do jogo permaneceu com o Bahia no campo de ataque.

Predominou a raça do Atlético, que conseguiu se segurar com o triunfo. Quando não foi possível, Victor fez um milagre na cabeçada de Edigar Junio e manteve a vantagem.

Previous ArticleNext Article